TEXTOS II

O Petit Lenormand como Terapia
As cartas refletem o interior da pessoa, o seu estado vibracional e as tendências energéticas naquele momento. Através delas, podemos ver tanto os significados visíveis quanto os ocultos de nossas vidas.

O verdadeiro objetivo de uma leitura de cartas é sempre é a auto transformação. As cartas inspiram significados que nos orientam a este respeito, sugerindo reflexões e atitudes que incentivem o bem estar e estimulem o nosso progresso pessoal. Nos permitem identificar o que nos causa dor e atrasos e nos indicam opções para superá-los, assim como indicam situações, momentos e fatos que nos estimulam segurança e bem estar.

Através das imagens contidas nas cartas, e seu uso de acordo com nossa própria energia, projetada nelas naquele momento, podemos distinguir o que está acontecendo dentro e em torno de nós. Nos revelam nossas necessidades, nossos desejos e nossos medos ocultos. Nos ajudam a saber o que está acontecendo em nosso subconsciente e inconsciente, e então conhecer-nos melhor.

A abordagem terapêutica do Petit Lenormand o utiliza como guia de autoconhecimento, assim como um estímulo para o nosso subconsciente na realização das mudanças de desenvolvimento destinadas a neutralizar os padrões negativos de comportamento e também, crenças limitantes e castradoras alimentadas no curso desta experiência de vida.

O subconsciente fala em imagens. As Imagens das cartas e seus símbolos estabelecem uma ponte entre a mente consciente e inconsciente. Isso facilita o uso terapêutico das cartas, por serem também baseadas em imagens, cujas referências estão justamente na mesma área do cérebro, o que Carl Jung chamou de inconsciente coletivo.

Algumas vezes, em sonhos, os lados claros e escuros de nossa psique se manifestam em toda a sua magnitude e, por vezes, não nos reconhecemos neles. O Petit Lenormand, com sua linguagem simbólica, mostra-nos o que devemos reconhecer e esperamos resolver, assim como o que nos faz bem e devemos manter, utilizando-se desta mesma linguagem, no entanto, associada a símbolos cuja interpretação é mais acessível e menos confusa do que os símbolos mostrados em sonhos (uma vez que sua interpretação nem sempre está clara, naquele momento).

De acordo com Jung, o símbolo não esconde, mas ensina. Assim, uma palavra (ou imagem) é simbólica quando significa algo além do que seu significado evidente e imediato, portanto, tem um aspecto inconsciente que nunca é precisamente definido ou plenamente explicado ...

Através de um trabalho personalizado e continuado com a interpretação das cartas do Petit Lenormand, trazemos à tona pensamentos articulados através desta linguagem interior e nem sempre articulada e contextualizada, mas passível de interpretação.

A partir daí, trilhamos um caminho rumo à conexão com a nossa psique, nosso guia espiritual ou mestre interior através da meditação sobre as cartas do Petit Lenormand.

Seu uso terapêutico, portanto, trata-se da estimulação da mente através de um processo simbólico e energético, possibilitando impressões e sentimentos que serão essenciais para uma análise aprofundada, capaz de desvendar facetas de personalidade, revelar impulsos de alma e trazer à superfície reais desejos, anseios - assim como também áreas menos positivas e que devem ser trabalhadas. Neste momento entra em foco o aconselhamento metafísico e recursos como o auxílio de plantas (na forma de alimentos, aromas, óleos, banhos, contemplação e cultivo), de maneira a alcançar um estado de paz e alegria, fundamentais para o desenvolvimento físico e espiritual durante esta experiência de vida
CAMINHO DE EVOLUÇÃO COM AS CARTAS CIGANAS
As Cartas Ciganas, não ditam o seu Destino, mas esclarecem os pontos a serem trabalhados e assimilados, nos trazem o caminho de evolução, através das mensagens, nos ensinam a ver o caminho de uma forma diferente, nos auxiliam a enxergamos os nossos Bloqueios, e se seguirmos as mensagens com certeza veremos a Beleza das Cartas Ciganas e o nosso novo caminho.
Vamos começar a nossa vivência com as Cartas Ciganas
A primeira carta a do Cavaleiro nos traz sempre a mensagem que devemos agir, para que o que desejamos venha para nossa vida, mas para ser um cavaleiro, há um caminho a ser percorrido, uma preparação, nós temos que nos preparar na nossa vida buscarmos o conhecimento é através deste que iremos agir na nossa vida com segurança e sermos uma irmã que atraímos o que desejamos. Se não buscarmos o conhecimento nesta preparação vamos nos deparar com a carta das Pedras, esta carta traz a seguinte mensagem, que há pedras no nosso caminho que podem nos atrapalhar, mas são de fácil superação, e estas pedras que tem no nosso caminho, são as pedras das inseguranças, e medos que temos, muitas vezes somos nós que colocamos, e se buscarmos o conhecimento iremos superar estas dificuldades passageiras. Mas não podemos esquecer que estamos em uma jornada da vida e entramos na carta do Navio, esta carta traz a mensagem que o que desejamos esta sendo gerado e que por este motivo demora um pouco mais para chegar em nossas vidas. Não podemos esquecer que dos meios de transporte que temos o navio é o mais lento e o que transporta a maior quantidade de coisas, mas para o navio ir de um porto a outro, atravessar o oceano precisa-se de um planejamento. Aprendemos a seguinte lição que sempre na nossa vida precisamos de planejamento para nos prepararmos e superarmos as dificuldades, para assim irmos de um porto a outro na nossa vida. O que faz a diferença em nossas vidas são as nossas bases, e esta nos leva a carta da Árvore, esta carta traz a mensagem que temos bases e raízes (conhecimento), para prosperarmos, mas muitas vezes nos deparamos com as pedras e não conseguimos gerar o que desejamos, mas isso se deve ao fato de não estarmos usando dos conhecimentos adquiridos nas nossas bases e origens, mas se fazermos as podas as correções iremos prosperar, então temos que fazer as correções, porque muitas vezes não estamos vendo o caminho com clareza e isso nos leva a carta das Nuvens, e esta é a mensagens da carta das nuvens, não estamos vendo o caminho com clareza, mas vamos refletir às vezes é melhor fazermos uma pausa, fazermos as podas que precisamos para gerar o que desejamos e planejarmos melhor, porque com o melhor planejamento e novamente usando dos conhecimentos iremos ver a direção certa a seguir. Mas antes de seguir a jornada material, as cartas também nos aconselham a corrigir o nosso emocional, e a carta da Cobra, nos traz a mensagem, que devemos ser flexíveis, e nos adaptarmos a situações que ocorrem em nossas vidas, estes fatos ocorridos em nossas vidas podem deixar mágoas e tristezas, mas é preciso diluir, permitirmos à renovação a cobra troca de pele, e pensarmos antes falar, evitaremos magoas e problemas de comunicação, e se agirmos com cautela vamos sim findar um ciclo e iniciarmos outro, começamos a vivenciar a carta do Caixão, esta carta traz esta mensagem, fim de um ciclo é inicio de outro, mas este novo inicio com mudanças que se fizermos estas mudanças até agora colocas pelo caminho das Cartas Ciganas, vamos vivenciar a carta do Ramalhete, esta carta nos traz a mensagem que busquemos a renovação interna para encontrarmos a felicidade externa, mas se escolhermos ou ficarmos na inércia a vida faz os cortes, e começamos a vivenciar a carta da Foice, esta carta nos traz esta mensagem dura, faça neste momentos os cortes necessários em sua vida, você tem a escolha, caso você não faça a vida fará, e a vida não vai te perguntar o que você deseja que seja cortado, ela faz os cortes que muitas vezes são bem dolorosos, mas ainda tem um consolo, esta carta te diz que estes cortes te trarão curas e sabemos que muitas vezes o remédio é amargo, por isso, não tente ludibriar a vida, mas haja com jeito, esta é a mensagem da carta do Chicote, haja com jeito nas suas atitudes e na sua vida, não imponha as coisas, esta carta não cabe o tem que ser do meu jeito e sim, gostaria e o poderia ser desta forma, para que sempre tenha conciliação e liberdade porque a carta dos Pássaros, traz esta mensagem, podemos estar lado a lado, mas sem amarras, sem compromissos, mas com liberdade, por isso agir com jeito e sabedoria na sua vida ter cuidado com o que fala, para não gerar magoas e tristeza, estes aconselhamentos anteriores nos preparam para evitarmos atitudes imaturas, iniciamos a carta das Crianças, esta carta nos mostra também o lado inocente das crianças, com certeza, pede para que sejamos sempre alegres em nossas vidas e que não esqueçamos que temos a nossa criança interior, mas como pessoas temos que nos lembramos e pensarmos em nossas atitudes, porque toda a ação gera uma reação, e atitudes imaturas podem levar a ciladas que geramos, e começamos a vivenciar a carta da Raposa, que nos ensina a sermos astutos, espertos, gerarmos a esperarmos o que desejamos, porque a raposa ele observa e espera o momento certo para conseguir o objetivo dela, por isso temos que usar de toda a nossa força de realização, entramos na carta do Urso, o urso não é só amigos falsos, e muito mais que isso, estamos na carta 15, observe a quantidade de conhecimentos que temos, por isso usar de toda a nossa força de realização é usar de todos os conhecimentos ate aqui adquiridos nesta jornada, para assim começarmos a vivenciar a carta da Estrela, se colocarmos em pratica os conhecimentos até aqui adquiridos nossa estrela brilha e é claro que virão as novidades na nossa vida a carta da Cegonha, boas novidades e também amigos fieis, companheiros fieis, começamos a vivenciar a carta do Cão, mas só seremos ímãs atiradores destas novidades, amigos e companheiros fieis, se formos fieis conosco, fieis com a nossa verdade, por que se precisarmos, é melhor começar o caminho novamente do que entramos na vivência da carta da Torre, esta carta traz a mensagem que devemos reconstruir as nossas bases, não podemos ficar fechados dentro de nós, devemos nos abrir também para a nossa espiritualidade, porque o que plantarmos, iremos colher, esta é a vivência da carta do Jardim, somos responsáveis pelo que plantamos em nossas vidas, por que colheita será obrigatória, e a próxima carta nos ensina a mantermos os equilíbrio, a carta da Montanha, a mensagem desta é que devemos manter os equilíbrios físicos, emocionais, financeiros e espirituais, lembre-se que já estamos na carta 21, já temos uma bagagem de conhecimentos que se colocados em pratica, caminharemos, porque a mensagem da próxima carta Caminhos, nos diz, todos os seus caminhos estão abertos, porque você não caminha? Então vivencie as cartas anteriores, mantenha os equilíbrios, faça as escolhas do que você deseja para colher o que quer, não entre em introspecção, busque a companhia dos seus amigos fieis, veja as novidades, deixe a sua estrela brilha, mas use de toda a sua força de realização, para assim superar a próxima carta o Rato, esta carta traz a seguinte mensagem, evite, stress, desgaste e percas, mas para se evitar é preciso manter os equilíbrios, fazer as escolhas e use de todos os seus conhecimentos, e novamente as cartas perguntam como esta o seu emocional, porque na carta da Cobra, dever ia-se ter diluídos magoas e tristezas e permitir a renovação, porque agora as cartas te cobram, você permitiu esta renovação, porque vamos iniciar a vivência da carta do Coração, por isso que nesta carta não vemos o amor o verdadeiro, só podemos compartilhar os sentimentos quando temos 1º por nós mesmos, para depois compartilhar com o outro, senão diluirmos magoas e tristezas anteriores, teremos problemas em nos mantermos o equilíbrio emocional, podemos cometer erros de posse, e trazer desequilíbrio para a outra parte, por isso a correção é tão importante, iremos vivenciar a carta das Alianças, e esta carta traz a mensagem que as alianças são sérias, duradouras, por isso se fizermos as vivências será muito fácil compartilhar as alianças sérias, porque teremos equilíbrio para mantermos, e seguimos em frente em busca de novos conhecimentos novos segredos, a carta do Livro, esta carta traz esta mensagem que segredos, contratos e novos papéis virão para nossa vida e será muito bom, porque somarão na nossa jornada e teremos noticias rápidas chegando para nós a Carta das Noticias, nos diz que noticias chegam muito rápido em nossas vidas, mas na verdade quem esta chegando trazendo as suas vivências e os seus conhecimentos para somar na nossa vida são o Companheiro (Cigano) e a Companheira (Cigana),estes amigos verdadeiros que trazem os seus conhecimentos as suas vivências para termos paz e conciliação a carta dos Lírios, mas é nesta carta que vivenciamos o amor verdadeiro porque dentro de nós há paz e conciliação, já percorremos ¾ da jornada, estamos quase no final, e vamos ao encontro da carta do Sol, sempre desejamos que o sol brilhe nas nossa vidas para crescermos, já sabemos, fazer as escolhas para plantarmos o que desejamos e colhermos o que queremos, sabemos usar da nossa força de realização, a vida pulsa dentro de nós, agora é a hora de vivenciarmos o oculto, o misterioso, a carta da Lua, que nos ensina a ouvirmos a nossa intuição, a termos a certeza que tudo na nossa vida é passageiro uma fase, e que nada é para sempre, continuando a jornada as cartas nos ensina a Chave, esta na sua mão, é sempre você que abrirá ou fechará a sua porta, mas com quase todo o caminho percorrido e claro que você abrirá a sua porta porque merecemos a abundância na nossa vida a carta dos Peixes, traz o prêmio merecido pelo caminho percorrido, mas espere ainda tem 2 cartas que te trazem a seguinte mensagem, busque a segurança nos seus caminhos, mas jamais fique estagnado esta é a mensagem da Âncora, e continue persistindo nos seus objetivos, se precisar, volte refaça o caminho, veja aonde errou e acerte, o importante e continuar, porque você encontrará a carta da Cruz que te dá a Vitória.


Prof.ª Rose de Souza
FONTE DE CONSULTA:
(Texto extraído da página Sensorial).
___________________________________________________
DIFERENÇAS ENTRE OS ORÁCULOS TARÔ:
O Tarot ou Tarô (português brasileiro) é um jogo de cartas jogado na França e em outros países francófonos, composto por um baralho de 78 cartas. A Fédération Française de Tarot publicou as regras oficias do jogo. Jogos da mesma família com diferentes nomes são também jogados em outros países da Europa central - na região da Floresta Negra no sul da Alemanha, Suíça, Áustria, Hungria e no norte da Itália.

Desde o século XVIII as cartas passaram a ser usadas para a previsão do futuro e desde fins do século XIX elas integram o cerne do esoterismo moderno juntamente com as cartas de tarô surgiram entre os séculos XV e XVI no norte da Itália, e foram criadas para um jogo de mesmo nome, que era jogado pelos nobres e pelos senhores das casas mais tradicionais da Europa continental.

O tarô (também conhecido como tarot, tarocchi, tarock e outros nomes semelhantes) é caracteristicamente um conjunto de setenta e oito cartas composto por vinte e um trunfos, um Curinga e quatro conjuntos de naipes com quatorze cartas cada - dez cartas numeradas e quatro figuras (uma a mais por naipe que o baralho lusófono).

As cartas de tarô são muito usadas na Europa em jogos de cartas, como o Tarocchini italiano e o Tarô francês. Nos países lusófonos, onde esse jogo é bastante desconhecido, as cartas de tarô são usadas principalmente para uso divinatórios, para o qual os trunfos e o curinga são conhecidos como arcanos maiores e as cinquenta e seis cartas de naipe são arcanos menores.

Os significados divinatórios são derivados principalmente da Cabala - vertente mística do judaísmo - e da alquimia medieval..

O tarô tradicional possui 78 cartas; quando usado para fins divinatórios, cada qual é denominada de arcano, palavra que significa "mistérios ou segredos a serem desvendados" e foi incorporada pelos ocultistas do século XIX.
BARALHO CIGANO
baralho conhecido como "cigano“ não foi criado por tal povo, trata-se do baralho Lenormand, que por usar uma linguagem simples, foi adotado pelo povo cigano.

Os baralhos Lenormand juntamente com as cartas de Tarô são as mais utilizadas no campo da cartomancia.

As cartas Lenormand foram criadas por Mademoiselle Marie-Anne Adelaide Lenormand, cartomante francesa de grande renome que também exercia, além de outras atividades adivinhatórias, a quiromancia, a clarividência, a leitura de cartas, leitura de folhas de chá, astrologia, etc.

Lenormand teve entre suas clientes Josefina de Beauharnais, esposa de Napoleão Bonaparte. Ela teria previsto a ascensão e queda do imperador Napoleão, os segredos da imperatriz Josefina e o destino de muitos notáveis de seu tempo.

Nasceu em Alençon na Normandia (1772-1843). Perdeu seu pai quando tinha apenas um ano de idade e logo em seguida sua mãe, aos 5 anos. Depois disso foi enviada a um convento. Lá surgiram os primeiros relatos de sua clarividência.

Morou em Paris num período posterior a Revolução Francesa e lá consolidou sua fama de advinha.

Em 1807, Mlle. Lenormand leu nas mãos de Napoleão sua intenção de se divorciar de Josefina. Para afastá-la ele a mandou à prisão por 12 dias. Esse fato foi o verdadeiro lançamento de sua carreira e ela se tornou a cartomante mais popular de sua época.

Em 25 de junho de 1834, aos 74 anos de idade, foi enterrada em Paris, no cemitério Père Lachaise. Por motivos desconhecidos, os segredos do Tarô Lenormand desapareceram temporariamente com o falecimento de Mlle. Lenormand e cerca de 50 anos depois eles foram recuperados com a descoberta de alguns manuscritos deixados por Anne-Marie.

A partir desses documentos, foram desenvolvidos dois baralhos, um deles conhecido como Baralho Lenormand e ilustrado com figuras da época e ainda hoje fabricado na França. O outro com figuras mais simples e atuais corresponde à versão utilizada pelos ciganos, propagadores deste baralho.
I CHING
Ching, significando clássico, foi o nome dado por Confúcio à sua edição dos antigos livros. Antes era chamado apenas I: o ideograma I é traduzido de muitas formas, e no século XX ficou conhecido no ocidente como "mudança" ou "mutação".

O "I Ching" pode ser compreendido e estudado tanto como um oráculo quanto como um livro de sabedoria. Na própria China, é alvo do estudo diferenciado realizado por religiosos, eruditos e praticantes da filosofia de vida taoista.

As oito figuras que formam o I Ching estão na base da cultura que se desenvolveu na China durante milênios. Para os chineses a ordem do mundo depende de se dar o nome correto às coisas, portanto o significado de "I" sempre foi objeto de discussão.

Alguns veem o ideograma I como semelhante ao desenho de um camaleão, representando o movimento (como o lagarto) e a mutação (como o mimetismo do camaleão). Outros afirmam que o ideograma é formado pelo do Sol em cima e o da Lua embaixo, a mutação sendo simbolizada pelo movimento incessante destes astros no céu.

Para o pensamento chinês, não há o que mude, há apenas o mudar. A mutação seria o caráter mesmo do mundo. Mas a mutação é, em si mesma, invariável, ela sempre existe. Portanto, "I" significa mutação e não-mutação.

Subjaz à complexidade do universo, uma 'simplicidade' que consiste nos princípios que estão por trás de todos os ciclos. Ao fluir com as circunstâncias se evita o atrito e portanto a resistência: esse é o caminho do homem sábio.

Tanto o taoismo como o confucionismo, as duas linhas da filosofia chinesa, beberam da fonte do I.

Tanto o taoismo como o confucionismo, as duas linhas da filosofia chinesa, beberam da fonte do I.

Tudo que ocorre no céu e na terra tem sua imagem nos oito trigramas, que estão continuamente se transformando um no outro. Têm várias camadas de significados, e representam processos da natureza. São, portanto, o mundo arquetípico, ou o mundo das ideias de Platão.

É usada para ilustrá-los a analogia com a família:

o pai é forte a mãe é maleável os três filhos são as três fases do movimento: início, perigo e repouso as três filhas são as três etapas da devoção: suave penetração, clareza e tranquilidade. Em Heráclito, e mais tarde na dialética europeia, encontramos os ecos da fluidez que é a base do I Ching.
RUNAS
As runas são um conjunto de alfabetos relacionados que usam letras características (também chamadas de runas) e eram usadas para escrever as línguas germânicas, principalmente na Escandinávia e nas ilhas Britânicas.

Em todas as suas variedades, as runas podem ser consideradas como uma antiga forma de escrita da Europa do Norte. A versão escandinava que também é conhecida como Futhark (derivado das suas primeiras seis letras: 'F', 'U' 'Th', 'A', 'R', e 'K'), e a versão Anglo-saxónica conhecida como Futhorc (o nome também tem origem nas primeiras letras deste alfabeto).

As inscrições rúnicas mais antigas datam de cerca do ano 150, e o alfabeto foi substituído pelo alfabeto latino com a cristianização, por volta do século VI na Europa central e no século XI na Escandinávia. Contudo, o uso de runas persistiu para propósitos especializados, principalmente na Escadinávia, na área rural da Suécia até ao início do século XX (usado principalmente para decoração e em calendários Rúnicos).

Além do alfabeto, a cultura germânica antiga possuía um calendário, cujo ano se iniciava no dia 29 de Junho, representado pela runa Feob. Runemal era a arte do uso de alfabetos rúnicos para obter respostas, como um oráculo, instrumento usado pelos iniciados nesta arte desde o pré-cristianismo para o auto-conhecimento. Arte denominada de pagã pelo cristianismo.

Esta é a criação mítica das Runas, na qual o sacrifício de Odin (que logo depois foi ressuscitado por magia) trouxe para a humanidade essa escrita alfabética antiga, cujas letras possuam nomes significativos e sons também significativos, e que eram utilizadas na poesia, nas inscrições e nas adivinhações, mas que nunca chegaram a ser uma língua falada.
BÚZIOS
O jogo de búzios é uma das artes divinatórias utilizado nas religiões tradicionais africanas e na religiões da Diáspora africana instaladas em muitos países das Américas. Existem muitos métodos de jogo, o mais comum consiste no arremesso de um conjunto de 16 búzios sobre uma mesa previamente preparada, e na análise da configuração que os búzios adaptam ao cair sobre ela.

O adivinho, antes reza e saúda todos os Orixás e durante os arremessos, conversa com as divindades e faz-lhes perguntas. Considera-se que as divindades afetam o modo como os búzios se espalham pela mesa, dando assim as respostas às dúvidas que lhes são colocadas.

No Brasil os búzios (conchas pequenas de praia), (cawris na África eram usados como dinheiro, foi moeda corrente) são usados pelos Babalorixás e Iyalorixás para comunicação com os Orixás, nas consultas ao jogo de búzios ou Merindelogun.

Usado para consultar o futuro, de acordo com a religião Batuque, Candomblé, Omoloko, Tambor de Mina, Umbanda, Xambá, Xangô do Nordeste ou como adorno em roupas dos Orixás e para confecção de alguns fio-de-contas.

Também é usado em outras religiões afrodescendentes em vários países. Sua origem é médio-oriental, mais precisamente a região da Turquia. Penetrou na África junto com as invasões daqueles povos aos africanos.

Adotado pelas mulheres pelo fato de que o Opele-Ifa e Opon-Ifa (jogos divinatórios originalmente africano) é destinado somente aos homens. Entrou na vida e na cultura Yoruba e enraizou-se tão profundamente que hoje o Merindilogun (jogo de búzios) é mais conhecido que o verdadeiro oráculo dos Babalawos (o Opele-Ifa e Opon-Ifa) também o mais utilizado aqui no Brasil.

No entanto, segundo algumas correntes e crenças nem todas as pessoas podem ler búzios. Esta prática está destinada apenas a pessoas com uma forte espiritualidade. De forma geral estão pré destinadas às Mães, Pais, ou filhos de Santo após a obrigação de sete anos com o recebimento dos direitos, autorização e ensinamentos dado pela mãe ou pai de santo.
CAFEOMANCIA
A França, no século XVIII, nos introduziu essa prática divinatória árabe, usada pelas odaliscas dos sultões antigos que, através da borra do café, popularmente conhecido no ocidente como café turco (porque não se coa o pó), previa qual odalisca seria escolhida para aquela noite. Atualmente, esta prática ainda é respeitada na Turquia e Norte da África, mantendo velhas tradições.

Faça o café em uma xícara e, após tomá-lo, analise o desenho no fundo da xícara. Observe o desenho e relacione-o a uma imagem da lista abaixo.
Lista de símbolos
Animal Doméstico - amigo está com problemas nesse momento.
Árvore - Projetos se realizando.
Casa (Prédio) - União futura.
Chapéu (Boné) - Encontro com um homem.
Chave - Problemas resolvidos.
Coração - Novo relacionamento.
Cruz - Seja solidário com as pessoas ao seu redor.
Escada que sobe - Problemas temporários.
Estrada (Rua) - Problemas sendo resolvidos.
Estrela - Época de culme, aproveite essa época
Ferradura - Sorte.
Flecha - Foque-se em seus objetivos.
Foice (Faca) - Cuidado.
Laço (Corda) - Bons momentos vindo.
Letras - Mensagens vindo.
Lua - Valorize os seus bens materiais.
Mão - Brigas vindo.
Montes - Reformas.
Muro - Obstáculo.
Números - Espera.
Nuvens - Seja realista.
Olho - Proteção.
Pássaro - Problemas na profissão.
Peixe - Segredos.
Pena - Proteção, realização de projetos.
Pente - Surpresa.
Pés - Sucesso recompensado.
Pomba - Confirmação.
Quadrado - Bons relacionamentos.
Raios - Energia.
Relógio - Concentração no trabalho.
Rosto Feminino - Mulher vindo.
Rosto Masculino - Homem vindo.
Sol - Aproveite.
Vários Círculos - Momento de reorganizar.
Vários Riscos - Momento de repensar o seu estado.
Vaso- Cuidado com a generosidade de desconhecidos.

Fontes de Consulta:Wikipédia
_________________________________________________________________________________________
DIFERENÇA ENTRE POMBAGIRA CIGANA E AS CIGANAS
Os Ciganos trabalham em todos os “lugares”, são livres para trabalhar e precisam dessa liberdade para sua evolução.

Os Ciganos não trabalham a serviço de um Orixá específico, eles respeitam os Pais e Mães Divinos dos médiuns, por isso não são guardiões de um terreiro. Essa linha trabalha em paralelo e conjugada com as demais, onde o seu compromisso primeiro é com a caridade e não com nenhuma outra linha específica.

Os Ciganos são protetores e não guardiões. Podem trabalhar dentro da linha de Exu, porém sem função de chefia e de guarda. Já os Exus Ciganos e Pombo Giras Ciganas são exus e pombo giras como outros quaisquer exercendo todas as funções que qualquer exu e pombo gira exercem. Em resumo: cigano é uma coisa, exu cigano é outra. Eles têm funções diferentes, embora a mesma origem cigana.

Os Ciganos se manifestam nos terreiros de Umbanda, justamente por Ela ser uma religião aberta e dar liberdade para qualquer linha de trabalho que venha fazer Caridade. Por serem muito alegres, os médiuns começaram a se fascinar, e ter excesso de culto por essa Linha.

Aí começaram as vaidades, as roupas enfeitadas, bebidas, fumos, danças, firmezas, assentamentos, jogos em casa ou até mesmo no terreiro, e assim, infelizmente, muitos espíritos que ainda estavam em “desenvolvimento” para ingressar nessa Linha se perderam junto com os médiuns, e hoje podemos ver os absurdos que são feitos usando o nome de entidades de luz.

Basta saber que um pedacinho de papel, metal ou outro elemento foi irradiado por uma entidade, que vocês usam isso como um talismã e lembram de agradecer e acabam entrando em sintonia com Espíritos de Luz, e assim lembram de suas metas e lutam por elas. Lembrem sempre, que todas as entidades são iguais, trabalham juntas em um único objetivo, a Caridade.

Pensem: a árvore para dar frutos e sombra precisa da água para germinar a terra, da terra para poder se fixar, ter um porto seguro e poder ter vida, do vento para espalhar suas sementes e assim formar uma mata, do calor do sol para o crescimento das sementes.

Agora vou mostrar como isso funciona dentro de um terreiro de Umbanda.

O médium precisa de um (a) dirigente espiritual para ajudá-lo a se desenvolver, do terreiro como um porto seguro para incorporar as entidades, de estar harmonizado com o alto para expandir a caridade, de estar equilibrado para doar energia e poder ajudar uma pessoa necessitada.

Cuidado:
Tudo em excesso pode ser destruidor.
Se há amor em excesso, há ciúmes e possessão,
Se há ódio, há morte,
Se há fascinação, há vaidade,
Se há alegria em excesso, há inveja,
Se há tristeza em excesso, há depressão,
Se há culto em excesso, há fanatismo.

É preciso que tudo na vida esteja bem equilibrado, e o equilíbrio tem um nome que se chama Umbanda. Umbanda é a paz interior, é fazer caridade ao desconhecido, é o amor pela vida e pelo o próximo. Umbanda é luz, vida e amor.

DIFERENÇAS ENTRE POMBA-GIRA E CIGANAS
POMBA-GIRA A GUARDIÃ:
Além de serem entidades que se manifestam nos cultos de matriz africana, as pombas-gira são personagens bastante populares. Tanto as pombas-gira quanto os exus representam nossos bons companheiros, velhos “compadres e comadres” sempre prontos a nos ajudar. Também são conhecidas como vencedoras de demandas, das guerras, mulheres cheias de méritos que em seus pontos cantados sempre levam um tom sensual.

Existem várias pombas-gira, assim como existem vários exus, segundo o lugar de onde vêm, onde trabalham e a que família ou falange pertencem, pois cada uma representa um aspecto distinto da potência geradora dessa entidade.

As imagens que representam as pombas-gira mostram suas muitas faces e trejeitos: há as que trazem os seios à mostra, vestindo pequenas saias; outras exibem roupas mais luxuosas, longos vestidos e muitos colares; algumas guardam uma aparência quase cigana, prontas para dançar. Podem ser claras, morenas ou negras, mas seus cabelos são sempre longos e bem arrumados.

Seu culto se iniciou com o cruzamento das tradições africanas e europeias: o nome vem do termo “bombogira”, usado para denominar os exus nos cultos de Angola, de tradição Banto.

Na Umbanda, a pomba-gira faz parte de um grupo de entidades que trabalham “à esquerda”, neutralizando o aspecto negativo e positivo e promovendo o equilíbrio. São eles, exus e pombas-gira, os responsáveis pela guarda e limpeza espiritual dos terreiros, a quem recorremos quando necessitamos daquela ajuda mais material.

A pomba-gira é a geradora do desejo, fundamental em nossas vidas, e pode ser ativada tanto para ajudar como para diminuir em determinada pessoa, de acordo com a necessidade que for demonstrada.

Exus e pombas-gira nunca trabalham sozinhos, pois o aspecto masculino do exu é positivo, e o feminino da pomba-gira é negativo, portanto, um complementa e neutraliza o outro. Por isso se costuma dizer que todo exu tem sua mulher e toda pomba-gira tem o seu marido, para que juntos, suas forças se fundam gerando perfeito equilíbrio.

Cada pomba-gira, assim como os exus, tem suas características próprias, seus pontos cantados e riscados: cada uma cuida de um determinado tipo de tarefa. Geralmente as pombas-gira costumam proteger as mulheres que as procuram: sempre vêm para trabalhar contra aqueles que são seus inimigos e inimigos de seus devotos.

A pomba-gira é uma entidade que está bem próxima a nós, encarnados; possuiu uma vida no passado que lhes permitiu das áreas mais difíceis para as pessoas comuns: a vida emocional, o amor e a felicidade. Elas têm acesso às dimensões mais próximas do mundo da Natureza: os instintos, as aspirações e os desejos.

O mais importante é compreendermos que são espíritos em busca de evolução, por isso, trabalham SEMPRE PRATICANDO O BEM, pois só assim poderão subir os degraus da ascensão espiritual.

Os grupos dos nossos amigos guardiões que mais se destacam nos terreiros, a falange do “Povo da Rua”, como carinhosamente são chamados esses espíritos amigos que sempre estão a postos para o caso de um pedido de ajuda, geralmente se divide em exus e pombas-gira das encruzilhadas, do cemitério e da natureza.

É comum o uso de preto e vermelho para os exus e pombas-gira.

A morada das pombas-gira está nas encruzilhadas em forma de T, cemitérios e os ambientes naturais. Costumam trabalhar com a parte etérea das bebidas alcoólicas como aguardente, rum, whisky, licores e champanhe.
Algumas ervas mais utilizadas:
Amendoeira, anis estrelado, azevinho, beladona, brinco-de-princesa, cana-de-açúcar, canela, comigo-ninguém-pode , etc.
Ciganas
As entidades ciganas são muito queridas nas giras do povo do oriente, e são entidades livres não costuma baixar em giras que não seja específica do seu povo cigano.

Seus trajes são sempre em diversos tons de azul e só recebe suas oferendas em noites claras de lua cheia.

Esta cigana só trabalha para os amores impossíveis, adora trazer para uma pessoa desesperada aquele amor que foi embora e que nunca mais teve notícias… Seus trabalhos sempre são simples, mais nas suas oferendas gosta de muitas fitas, flores, frutas, cigarrilhas e vinhos.

A Cigana da Lua quando incorporada dança suave sem muitas voltas… fica sempre perto da porta e quando as giras são feitas em lugares abertos… só chegam em noites de lua. Ficam sempre sorrindo… mais não costuma gargalhar como suas companheiras…

Adora conversar, ler mãos e jogar cartas…
Esta sempre dando palavras de conforto e de esperança, pois ela conhece a vida como ninguém. Os Ciganos trabalham com os quatro elementos da natureza: terra, água, ar e fogo.
O Elemento Terra
Eles distinguem cada pedra e têm o conhecimento sobre elas, e assim manipulam o elemento terra. Cada pedra tem um porque de ser usada e uma necessidade. Quando é pedido para que passem a pedra em alguma parte do seu corpo ou para que a segurem, vocês estão se descarregando ou até mesmo se energizando, depende do trabalho que está sendo realizado. É na terra que se encontra firmeza para enfrentar a vida, resgatar karma e continuar o caminhar.
O Elemento Água
Podem utilizar copos ou taças com água. Através da água conseguem ver se não há maldade no que esta sendo pedido. Enxergam se há pureza no coração de cada um, pois a água serve de espelho, espelho esse que reflete o que tem dentro de cada um de vocês. Conseguem ver com clareza o que foi feito por cada um e o por que de estarem colhendo o que não querem colher.

O Elemento Ar e Fogo
Podem utilizar o cigarro e com ele estar manipulando dois elementos, o ar e o fogo. O fogo muitas vezes é usado para queimar invejas, miasmas, larvas e cascões astrais.

A fumaça quando é direcionada ao consulente serve para envolvê-lo numa cortina para que naquele momento os obsessores sejam confundidos e tenham a visão obnubilada e fiquem desorientados, procurando o consulente.

Assim torna-se mais fácil ao sistema de defesa da Casa (através dos guardiões) resgatá-los e afastá-los. Nem sempre esses elementos são usados de uma só vez, que não precisamos diretamente dos mesmos, podemos plasmá-los perfeitamente usando o ectoplasma do médium.

Para um Cigano poder trabalhar em prol da caridade não é necessário um baralho, uma taça de vinho, ou qualquer outro elemento. Isso é mito. Eles podem usar e usam elementos da natureza em alguns trabalhos, entretanto, quando estão incorporados nos médiuns, a energia de trabalho e o próprio corpo do médium limitam a visão e o campo de ação da entidade.

Fonte de Pesquisa:
www.umbandaonline.blogspot.com/2008/11/pomba-gira-guardi.html
povodearuanda.wordpress.com
pomba-gira-cigana-da-lua/
Os Ciganos na Umbanda
Pombo Gira Cigana da Estrada
Médium: Elizabeth Caetano Drumond
____________________________________________________________________________________
CLÃS CIGANOS ESPIRITUAIS
Assim como os Anjos, os Espíritos Ciganos, têm suas próprias áreas de atuação, como médicos, que têm, cada um, a sua especialidade. Existem diversas áreas que estes Clãs atuam, e vários espíritos ciganos agem dentro de cada especialidade.

Todos que admiram esta Grande Egrégora,começa a compreender um pouco mais do trabalho Espiritual dos nossos Ciganos.

ESPECIALIDADES DOS CLÃS CIGANOS:
Existem muitos grupos de espíritos ciganos.
Cada um deles tem as suas características e tem a sua maneira própria espiritual. E cada um deles tem a sua especialidade para atuarem em prol dos que pedem o seu auxilio para resolver os seus problemas.
CLÃ DOS CIGANOS GUARDIÕES:
CAMPO DE ATUAÇÃO
Eles são chamados de Guardiões .porque em vida guardavam os Acampamentos Ciganos para que ninguém sem ordens do Barô adentrasse o Clã. Os Ciganos Guardiões têm a função: proteção, eles guardam as nossas casas, os comércios, os carros e o nosso dia a dia, dando proteção pessoal.
CLÃ DAS CIGANAS DO AMOR
CAMPO DE ATUAÇÃO:
São Ciganas que irradiam a energia do Amor.
Como a sua especialidade é trabalhar com este sentimento, elas se expandem em várias áreas, pois existem muitas formas de amar; amor entre casais, entre pais e filhos, entre irmãos e entre amigos.

O Clã das Ciganas do Amor ajudam todas as pessoas que estão com problemas relacionados ao emocional, conflitos, desequilíbrios, desentendimentos no lar e no trabalho, receberá ajuda deste Clã.

Existem pessoas que já perderam totalmente a fé no Amor, não acreditam que alguém possa vibrar esse sentimento; as Ciganas do Clã do Amor têm por missão fazer com que essas pessoas sintam o poder do amor em sua vida novamente. Elas emanam esse sentimento e o envolvem por inteiro, fazendo-o sentir-se amado e amparado.
CLÃ DOS CIGANOS DA FÉ
CAMPO DE ATUAÇÃO:
A atuação desde Clã Espiritual e despertar e restaurar a Fé nas pessoas, ajudando-os a encontrar o seu caminho espiritual, a conciliarem vida material com a espiritual, encaminham as pessoas para novamente terem as suas vivências espirituais, esta Egrégora esta sempre feliz em ajudar, transmite muita paz e confiança aos que a ela recorrem.

Peça serenidade e sabedoria para fazer suas escolhas, tomar suas decisões e seguir o seu caminho. Peça que ajude a mudar o que pode e deve ser transformado e a ter fé e resignação para passar pelas circunstâncias que você não pode alterar.
CLÃ DOS CIGANOS LAGOS, CACHOEIRAS e RIOS
CAMPO DE ATUAÇÃO
São Ciganos que irradiam a energia do Amor.
Como a sua especialidade é trabalhar com este sentimento, elas se expandem em várias áreas, pois existem muitas formas de amar; amor entre casais, entre pais e filhos, entre irmãos e entre amigos.

O Clã dos Ciganos Lagos, Rios e Cachoeiras ajudam todas as pessoas que estão com problemas relacionados ao emocional, conflitos, desequilíbrios, desentendimento no lar e no trabalho receberá ajuda deste Clã.

Existem pessoas que já perderam totalmente a fé no Amor, não acreditam que alguém possa vibrar esse sentimento; os Ciganos do Clã do Amor têm por missão fazer com que essas pessoas sintam o poder do amor em sua vida novamente.

Elas emanam esse sentimento e o envolvem por inteiro, fazendo-o sentir-se amado, amparado, puro e verdadeiro, traz paz para corações agitados, clareza nos pensamentos, favorece a harmonia familiar, eleva a auto-estima, enfim são entidades que auxilia o equilíbrio como um todo. Recebe suas oferendas, preferencialmente na margem de rios, lagos cachoeiras.
CLÃ DOS CIGANOS DA CURA
CAMPO DE ATUAÇÃO:
Este Clã trabalha na energia da cura.
A cura em todos os sentidos, desde a cura física (de uma doença), até a cura do corpo espiritual e da mente, ou seja, a mudança de padrão vibratório. Ainda em vida, este Clã de Ciganos e Ciganas realizam curas de todos os tipos de doença.

Eram conhecedores das ervas e para o que serviam, com estes conhecimentos, faziam unguentos, chás, elixires, tônicos, encantamentos e rituais para que determinada doença fosse sanada como que por encanto.

Este Clã traz a fé, o conhecimento e a determinação no que faziam e em todos os casos a cura se realizava. Agora este Clã no plano espiritual realiza cirurgias espirituais, curas físicas, emocionais e espirituais.
CLÃ DOS CIGANOS DOURADOS:
CAMPO DE ATUAÇÃO:
Este Clã é muito solicitado em questões financeiras, negócios, empregos, entre outros; sempre ligado à prosperidade.

O Clã dos Ciganos Dourados eles são equilibradores, nos auxiliam a prosperar em vários sentidos, no financeiro, físico, emocional e espiritual.


O Clã dos Ciganos Dourados nos ensinam que o dinheiro é apenas a recompensa pelo trabalho bem realizado, sendo assim, ele chegará naturalmente.
CLÃ DOS CIGANOS DOS CAMINHOS:
CAMPO DE ATUAÇÃO:
Este Clã Cigano trabalha com a energia dos caminhos da vida.
Essa energia direciona, abre os caminhos, muda leva e traz o que queremos ou do que precisamos.
Muito procurado nos casos de ajuda profissional, levam a pessoa até o emprego. Por mais que estivessem cansados, nunca desistiam e iam em busca de seus objetivos.
Sua força é um exemplo para todos aqueles que ficam encostados esperando que sua vida mude, mas nada fazem para mudá-la.
Eles batiam de porta em porta, vendendo suas mercadorias, afiando facas e muitas outras coisas.
Mas não voltavam para o acampamento até que tivessem conseguido o pão para a sua família. Para esses Ciganos, não havia caminhos fechados ou energias que pudessem os parar.
CLÃ DOS CIGANOS DOS VENTOS:
CAMPO DE ATUAÇÃO:
Este Clã Cigano trabalha com o Dom da Vidência, de prever o Futuro, desvendando o Presente e direcionando a vida das pessoas.
Elas ajudam no despertar da consciência. Em vida, este Clã trabalhava o dom da vidência com Supremacia, agora do lado espiritual, sua vidência se multiplica, pois elas têm elas tem a visão do plano espiritual e material. O Clã das Ciganas da Sorte respeita o livre-arbítrio de cada um. Nunca interferem diretamente, mas estão sempre intuindo e direcionando.
CLÃ DOS CIGANOS ENCANTADOS:
CAMPO DE ATUAÇÃO:
São Ciganos diferenciados por sua energia de encanto e leveza.
Muito sutis, encantam a todos com a sua presença. Trazem alegria, felicidade, harmonia e união são irradiados por este Clã.
Este Clã emana energia que trabalha a auto-estima, a valorização de si mesmo e da vida, fazendo o indivíduo vibrar a Felicidade.
Este Clã nos ensina que nada é para sempre.
CLÃ DOS CIGANOS DO MAR:
CAMPO DE ATUAÇÃO:
São Ciganos diferenciados por sua energia de encanto e leveza.
Muito sutis, encantam a todos com a sua presença. Trazem alegria, felicidade, harmonia e união são irradiados por este Clã.
Este Clã emana energia que trabalha a auto-estima, a valorização de si mesmo e da vida, fazendo o indivíduo vibrar a Felicidade.
Ajudam nos casos de melancolia e solidão, causados por separações. Costumam levar embora os sentimentos de saudades, estimulando novos interesses e relacionamentos mais estáveis.
CLÃS CIGANOS COMPLEMENTARES
CLÃ DOS CIGANOS DA VITÓRIA
CAMPO DE ATUAÇÃO
Este Clã atua junto com o Clã dos Ciganos Dourados, para que os pedidos sejam alcançados, principalmente pedidos que envolve a Justiça.
CLÃ DOS CIGANOS DA REALIZAÇÃO
CAMPO DE ATUAÇÃO
Este Clã Cigano atua em todos os Clãs, porque eles se juntam para realizar com os outros Clãs os pedidos relacionados a amor, trabalho, etc.
CLÃ DOS CIGANOS DA COMUNICAÇÃO
CAMPO DE ATUAÇÃO:
Este Clã Cigano ajudam as pessoas que trabalham nos meios de comunicação, a se comunicarem bem e a terem sucesso na carreira Profissional.
CLÃ DOS CIGANOS DA RIQUEZA
CAMPO DE ATUAÇÃO:
Este Clã Cigano é abençoado por Deus, e trabalham para colocar o dinheiro nas nossas mãos para garantir sua sobrevivência.
Este Clã atua junto com o Clã dos Ciganos dos Caminhos.
CLÃ DOS CIGANOS DO DESTINO
CAMPO DE ATUAÇÃO:
Este Clã Cigano atua nas nossas vidas, nos mostrando que o Destino está nas nossas mãos, que somos senhores dos nossos destinos, porque o Céu é nosso Teto, a terra minha Pátria e a Liberdade minha religião, temos a chave da nossa vida.

Este Clã atua junto com o Clã dos Ciganos da Sorte, auxiliando as pessoas a verem os seus pontos a serem tratados e assimilados, para terem a direção das suas vidas, serem senhores do seu Destino.

Fonte de Pesquisa
Clãs dos Ciganos na Umbanda
Prof.ª Rose de Souza
Ciganos do Passados, Espíritos do Presente
Ana da Cigana Nastasha
________________________________________________________________________________
LINHA CIGANA DO ORIENTE
As Falanges destas Legiões estão incumbidas de ensinar aos habitantes da Terra, coisas para eles desconhecidas. São grandes Mestres do Ocultismo.

O Povo do Oriente fala pouco e, quando o faz, o seu linguajar é bastante correto. Não gostam de dar consultas. Raramente usa o termo "chefia de cabeça" e sempre demonstram muita sabedoria e amplos conhecimentos filosóficos e esotéricos. Na Umbanda, são chamados de Mestres da Linha do Oriente (egípcios, tibetanos, chineses, gauleses, chineses, japoneses, ciganos, mongóis e egípcios, etc.).

Normalmente atuam de forma discreta, intuindo seus médiuns para que entendam o que está se passando. São importantíssimos na transmissão de mensagens de entidades ou espíritos de nível hierárquico superior, devido a linha de desenvolvimento mental da qual participam.

Também atuam na destruição de magias, libertando o espírito, estimulam no médium o caminho da evolução espiritual através dos estudos, da meditação, do conhecimento das leis divinas, do amor, da verdade, da ciência, da arte, do belo, o caminho da ascensão espiritual, fazendo-o eliminar da sua vida tudo o que é pernicioso, incentivando-os a fazer a renovação interior.

Xangô sincretizado com São João Batista, é o patrono da linha do oriente, na qual se manifestam espíritos mestres em ciência ocultas, astrologia, quiromancia, numerologia, cartomancia. Por este motivo, a linha dos ciganos vêm trabalhar nesta energia, nesta irradiação divina.
OS CIGANOS NA UMBANDA
Estão na Umbanda por uma necessidade lógica de trabalho e caridade. Encontraram na Umbanda o toque dos atabaques e passaram a se identificar com os toques e com os pontos a eles cantados.

Tal aproximação se deve ao fato da necessidade da adaptação ao culto que hoje mais se identificam e se apresentam. Povo muito rico em histórias e lendas, muitos presenciaram fatos históricos do tipo queda da bastilha na França antiga, destrono de reis famosos como Luís XV, guerras.

Dentro de Umbanda seus fundamentos são simples, não possuindo assentamentos ou ferramentas para centralização da força espiritual. São cultuados em geral com imagens bem simples, com taças de vinho, doces finos e cigarrilhas doces. Trabalham também com as energias do Oriente, com cristais, pedras energéticas e com os quatro elementos da natureza.

Tem em Santa Sarah Kali a sua mentora espiritual e seguem as orientações necessárias para o bom andamento das missões espirituais.

Linha do Oriente é uma parte da herança da Umbanda brasileira. Ela é composta por inúmeras entidades, classificadas em sete falanges de origem oriental. Apesar disso, muitos espíritos desta Linha podem apresentar-se como caboclos ou pretos velhos.

O Caboclo Timbirí (caboclo japonês) e Pai Jacó (Jacob do Oriente, um preto velho bastante versado na Cabala Hebraica), são os casos mais conhecidos. Hoje em dia, ganha força o culto dos Caboclos Pena, entidades que trabalha com as forças espirituais divinas de origem indiana.

Mas nem todos os espíritos são orientais no sentido comum da palavra. Esta Linha procurou abrigar as mais diversas entidades, que a princípio não se encaixavam na matriz formadora do brasileiro (índio, europeus, africano e ciganos).

A Linha do Oriente foi muito popular de 1950 a 1960, quando as tradições budistas e hindus se firmaram entre o povo brasileiro. Os imigrantes chineses e japoneses, sobretudo, passaram a frequentar a Umbanda e trouxeram seus ancestrais e costumes mágicos.

Antes destas datas, também era comum nesta Linha a presença dos queridos espíritos ciganos, que possuem origem oriental. Mas tamanha foi a simpatia do povo umbandista por estas entidades, que os espíritos criaram uma "Linha" independente de trabalho, com sua própria hierarquia, magia e ensinamentos. Hoje a influência do Povo Cigano cresce cada vez mais.
ORAÇÃO PARA O POVO DO ORIENTE
Salve ó Bandeira Branca, Salve São João Batista, Salve estrela de David, e seus seis lados, Mestre Jesus, Buda, Sta. Maria Madalena, Sta. Sara Kali, São Lázaro, arcanjos, serafins, querubins, anjos protetores nos auxiliem neste momento, nesta corrente de luz, rogai ao Arquiteto do universo, a Alá, em nosso favor e, levai nossos pedidos para que eles sejam aceitos.

São Miguel, São Rafael, São Gabriel, Baltazar, Melchior, Gaspar, Reis do oriente, venham nos ajudar forças egípcias, chinesas, indianas, árabes, ciganos, beduínos, videntes, profetas, magia de ponto, de pó, astrologia, pura manifestação das almas batizadas em águas sagradas.

Salve o Povo do Oriente!
Salve os quatro cantos do mundo!
Guerreiros, reis, príncipes, Santos e Santas do bem, doutores de branco, doutores da lei, mandamentos sagrados, sangue, suor, vitória de homens coroados.

Baptista é quem nos comanda, fonte de pura energia, pirâmides preciosas, rosas brancas no deserto, luz em nossas vidas, amparo de almas, linha branca bendita.
___________________________________________________________________________________
CARTOMANCIA
Podemos compreender como Cartomancia a arte de prever o futuro através de cartas, sejam elas do baralho tradicional, tarô ou baralho cigano.

Indícios da existência de jogos de carta são encontrados em várias partes do mundo: no Egito, no extremo Oriente, na Índia, no continente Americano, e até mesmo na Oceania.

A referência documental mais antiga já menciona uma data posterior a passagem do primeiro milênio: um dicionário chinês, publicado no ano de 1678 cita, numa de suas passagens, que em 1120 um oficial do imperador Huei-Song ofereceu-lhe um jogo de sua própria invenção, constituído por 32 tabletes de marfim relacionados com vários temas, como o céu, a terra, o homem e a sorte.

Posteriormente as cartas apareceram na Índia onde os naipes representavam as encarnações de VISHNU (um dos principais deuses do hinduísmo). Quando os ciganos, daquele país, migraram em direção ao Ocidente levaram as cartas e a cartomancia a toda a Ásia menor e ao Norte da África.

No século XVI, as cartas já eram conhecidas em toda as nações européias, se tornando uma verdadeira paixão, à qual recorriam os Reis e os Príncipes para saber o destino de seu reino.

A cartomancia têm sido há muito considerada um domínio especial dos ciganos, um povo nômade cujo folclore está repleto de lendas sobre poderes secretos e ritos mágicos. E assim como as artes milenares que eles praticam, a origem e o modo de ser ciganos permanecem encobertos pelo mistério, emaranhados em lendas e tradições.

Crê-se que os ciganos tenham vivido originalmente na Índia. Mas em algum momento do século IX, eles começaram um lento deslocamento para o oeste. No início do século XV, grandes grupos de pessoas de pele morena, vestidas exoticamente, alegando serem peregrinos religiosos vindos de um país chamado Pequeno Egito, começaram a aparecer na Europa.

Esses “egípcios”, ou gypsies, como eles se tornaram conhecidos em língua inglesa, foram de início bem recebidos pelos simpáticos habitantes. Mas algumas tribos errantes logo ganharam má reputação, como pequenos ladrões e trapaceiros sem convicção religiosa.

Considerados autoridades em assuntos ocultistas, aos ciganos foram creditados com frequência talentos sobrenaturais para além mesmo de suas próprias crenças, e muitos negociaram com avidez seus supostos poderes com habitantes locais. Normalmente, apenas algumas moedas podiam comprar o que fosse: de ervas medicinais para dores a poções do amor e afrodisíacos. Mas foi pela prática das artes da profecia – leitura das cartas do tarô ou da borra do chá, da bola de cristal ou das linhas da mão – que os ciganos se tornaram mais conhecidos.

Atualmente, a arte da Cartomancia já se expandiu, não sendo mais atribuída apenas aos ciganos, embora a sua veracidade e funcionalidade sejam ainda profundamente contestadas por grande parte da sociedade.
O BARALHO
O baralho comum contém 52 cartas, divididas em quatro naipes (paus, copas, espadas e ouros) com 13 cartas cada. Estas 13 cartas são compostas de números de um (ás) a dez, e mais três figuras (valete, dama e rei), o que resulta também em 40 cartas referentes à números e 12 cartas referentes à figuras. Estes números permitem uma grande variedade de associações simbólicas de diferentes tipos.

As 52 cartas do baralho podem ser relacionadas com as 52 semanas do ano, sendo que os naipes podem, por sua vez, serem associados às 4 estações do ano: ouros como primavera, paus como verão, copas como outono e espadas como inverno.

Alguns estudiosos do tema consideram que os quatro naipes também podem ser associados aos períodos de um dia ou de uma vida, sendo atribuída a cada um deles a regência de ¼ dessas extensões do tempo. O ás de cada naipe rege a primeira semana da estação do ano a ela relacionada.

O rei tem a segunda semana sob sua influência, seguida pela dama, que rege a terceira. As regências se sucedem na ordem decrescente, até o dois, que domina a última semana da estação. Os quatro naipes podem ser associados também com os quatro elementos, (fogo, água, ar e terra) aspecto crucial na cartomancia.

As cartas vermelhas são geralmente associadas às características femininas, passivas, yin; as pretas relacionam-se, em geral, às características, masculinas, ativas, yang.
Significado do Elemento Fogo
Do mesmo modo que os quatro elementos, os naipes podem ser vistos como representações das forças ou energias constitutivas do universo: são quatro atributos em pé de igualdade, tal como os quatro pilares do Trono de Deus; não se pode dizer que um seja menos importante que os demais.

No entanto, os naipes, tal como os elementos, também podem ser entendidos como um referencial simbólico para a ordenação evolutiva: degraus sucessivos no desenvolvimento do homem e do cosmo.

Para dar uma visão de conjunto, apresentamos um quadro sintético de significações dos naipes tal como aparecem nos manuais mais conhecidos.

PAUS (bastão, vara, trevo) e o elemento FOGO
Vontade, inspiração, criação, força, ânimo. Iniciativa, progresso, empreendimento.
Desenvolvimento, animação, invenção. Energia.
Vivências, acontecimentos.
Vara mágica, bastão do comando, cetro da dominação viril.
Pai, poder gerador masculino, Idealista.
No plano da identidade individual significa força.
Socialmente representaria os políticos, produtores e agricultores; operários, empregados e camponeses.

Relaciona-se ao governo civil.
Corresponde ao rei, entre as figuras do baralho.
São as salamandras, entre os espíritos elementares.

Aspecto masculino de Paus: o Herói arquetípico (Aquiles, Hércules, Sansão).

Lado luminoso: o Guerreiro como Protetor, o Homem de Negócios, o Político.

Dinâmico, autoconfiante, corajoso, perseverante, voluntarioso, tenaz.

Lado sombrio: o Mercenário, o eterno Caçador. Sedento de poder, materialista, brutal, insensível, destrutivo. O estrategista de gabinete.

Aspecto feminino de Paus: Guerreira (Amazonas, Ártemis, Joana d’Arc).

Lado luminoso: a Companheira das lutas, independente, com coragem para assumir riscos; dinâmica, prestimosa, divertida, bem-disposta.
__________________________________________________________
SIGNIFICADO DA CHAMA PARA OS CIGANOS
Onde há ciganos há fogo. Este elemento é o grande companheiro dos ciganos. Por um lado porque serve para esquentar as noites frias e para cozinhar os alimentos, mas a maior tradição foi trazida das cerimônias hindus que sempre envolvem o fogo. Para limpar e transmutar as energias negativas é usado em todo ritual de magia em forma de vela, carvão queimando, pira ou fogueira. Suas chamas são ideais para concentração, viagens astrais, meditações e o desenvolvimento da intuição.

Segundo a tradição antiga, quando uma cigana está dando à luz, acende-se uma fogueira na porta da tenda. Quando o parto acontece em hospital acostuma-se acender uma vela.

Para resolver bem as situações e trazer harmonia à família, as casas ciganas usam acender as chamas do fogão, mesmo sem nada encima, mas o ideal é colocar uma panela com água para ferver com folhas ou flores.

Sempre que se acende um fogo, pode ser uma fogueira ou uma vela, se observa a chama para ver a mensagem que ela traz.

Se a chama e grande, longa, vibrando sem alternâncias significa que as energias que foram invocadas na cerimônia estão presentes.

Chamas altas significam ascensão e são sempre sinais positivos.

Chamas baixas: representam estagnação, um tempo de espera ou de resultados negativos caso tenha se feito uma pergunta. É um sinal negativo.

Chamas baixas e para a direita indicam que a pessoa ou a cerimônia estão com proteção.

Chamas altas para a direita: indicam respostas muito positivas e futuro com fartura.

Chamas para a esquerda: pedem para deixar que o passado siga seu caminho e para tomar cuidado com a impulsividade.

Chama da vela subindo e baixando fazendo a vela chorar indica que deve-se tomar cuidado com o que se perguntou. É necessário que se amadureça mais a questão e que se evite o contato com situações ou pessoas perigosas.

Chama que se apaga repentinamente: todo cuidado é pouco com relação a acidentes e assaltos.

Fonte de Consulta:
http://www.rakelpossi.com/ampliado.php?ID=20110523201008
http://www.caboclopery.com.br/ciganos_na_umbanda.htm
Clube do Tarô
http://www.spectrumgothic.com.br/ocultismo/ciencias/cartomancia.htm
__________________________________________________________________________________
7 MOTIVOS PORQUE OS CIGANOS TRABALHAM NA UMBANDA

“O CÉU É MEU TETO”
“A TERRA MINHA PÁTRIA”
“E A LIBERDADE É A MINHA RELIGIÃO”
Na Umbanda cultuamos Olorum, nossa vida, nosso Divino Criador Todo-Poderoso, e suas Divindades Sagradas, os Orixás, mentores divinos. Os Sagrados Orixás são mistérios da natureza e senhores regentes da criação. Os Sete Tronos Divinos, dão sustentação à vida, por meio de sete qualidades divinas que originam os sete elementos formadores principais, de onde retiramos tudo que necessitamos para viver e evoluir: o cristalino, o mineral, o vegetal, o fogo, o ar, a terra e a água.

"Deus fornece o solo (terra), a umidade (água), o calor (fogo), o oxigênio (ar), a fertilidade (minerais), as sementes (vegetais) e os processos genéticos (cristais). (Rubens Saraceni, As Sete Linhas de Umbanda - Madras Editora).Essas sete essências fundamentam as sete linhas de Umbanda, originam os sete sentidos da vida e explicam as qualidades, atributos e atribuições das divindades que as regem: Fé, Amor, Conhecimento, Justiça, Ordem, Evolução e Geração.

A Egrégora do Povo Cigano conhecem e respeitam esta ordem divina, criada por nosso Pai Olorum, e fundamentam os seus trabalhos espirituais dentro destas 7 Forças Divinas.

A Umbanda é uma religião fundamentada na natureza, e os Ciganos tiram desta Grande Mãe Natureza, tudo que precisam para seus rituais eles tem respeito e agradecem a estas 7 Forças Divinas, mas são agradecidos também a Umbanda que os acolheu e permitiu o crescimento e desenvolvimentos deste Povo Nômade que traz conhecimentos de todo o mundo para o bem do próximo.
OS CIGANOS NA UMBANDA
Os Ciganos trabalham em todos os "lugares", são livres para trabalhar e precisam dessa liberdade para sua evolução.

Os Ciganos não trabalham a serviço de um Orixá específico, eles trabalham segundo o verbo do Orixá regente do trabalho, eles respeitam os Pais e Mães Divinos dos médiuns, por isso não são guardiões de um trabalho espírita.

Essa linha trabalha em paralelo e conjugada com as demais, onde o seu compromisso primeiro é com a caridade. Os Ciganos são protetores e não guardiões eles podem escolher e trabalhar junto com os guardiões. Podem trabalhar dentro da linha de Exu, porém sem função de chefia e de guarda. Já os Exus Ciganos e Pombas-gira Ciganas são exus e pombas-gira como outros quaisquer exercendo todas as funções que qualquer exu e pomba- gira exercem.

Em resumo: cigano é uma coisa, exu cigano é outra. Eles têm funções diferentes, embora a mesma origem cigana. Os Ciganos se manifestam nos terreiros de Umbanda, justamente por Ela ser uma religião aberta e dar liberdade para qualquer linha de trabalho que venha fazer Caridade, mas eles podem trabalhar nas Casas Kardecistas, Casas Esotéricas, enfim, aonde se exerça e tenham com objetivos, o bem e a caridade.

Por serem muito alegres, os médiuns começaram a se fascinar, os conhecimentos que serão apresentados serão para evitar, a vaidade e os excesso, para que esta linha Cigana continue o seu "desenvolvimento" e evitarmos os absurdos que são feitos usando o nome de entidades de luz.

Basta saber que um pedacinho de papel, metal ou outro elemento foi irradiado por uma entidade, que vocês usam isso como um talismã e lembram de agradecer e acabam entrando em sintonia com Espíritos de Luz e assim lembram de suas metas e lutam por elas, todas as entidades são iguais, trabalham juntas em um único objetivo a Caridade.
_________________________________________________________
BARALHO CIGANO E OS AXÉS DOS ORIXÁS
Esta junção de axé dos Orixás dentro das Cartas Ciganas, somente acontece aqui no Brasil, pela vivência dos Ciganos com os Africanos, esta convivência só nos beneficiou. No século XVI esta convivência começa na Bahia com a vinda dos Ciganos deportados, e dos Africanos escravos, o sofrimento, as magias e os 4 elementos os uniram, e desta convivência, as conversas e as tarde de domingos propiciaram para que as Ciganas com as suas Cartas e as Africanas com os Búzios, trocassem os seus conhecimentos.

Em nenhum momento as Ciganas usam as suas cartas para mostrar o Orixá regente do consulente, mas para mostrar a atuação do verbo junto a mensagem das Cartas, desta convivência de momentos de tanto sofrimento, estas ciganas e africanas mostram a união e juntas conseguiram guardar e manter os seus costumes.

Desta união nasce o Axé dos Orixás nas Cartas Ciganas, a junção dos verbos dos Orixás junto com a mensagem das Cartas Ciganas, este fato só enriquece as nossas leituras. Heranças deixadas por nossas ancestrais, eu não tenho duvidas que nas nossas veias correm rosas vermelhas, e nosso coração bate como um atabaque.

Cartomancia e o Significado do Elemento Fogo para os Ciganos
CARTOMANCIA
Podemos compreender como Cartomancia a arte de prever o futuro através de cartas, sejam elas do baralho tradicional, tarô ou baralho cigano. Indícios da existência de jogos de carta são encontrados em várias partes do mundo: no Egito, no extremo Oriente, na Índia, no continente Americano, e até mesmo na Oceania.

A referência documental mais antiga já menciona uma data posterior a passagem do primeiro milênio: um dicionário chinês, publicado no ano de 1678 cita, numa de suas passagens, que em 1120 um oficial do imperador Huei-Song ofereceu-lhe um jogo de sua própria invenção, constituído por 32 tabletes de marfim relacionados com vários temas, como o céu, a terra, o homem e a sorte.

Posteriormente as cartas apareceram na Índia onde os naipes representavam as encarnações de VISHNU (um dos principais deuses do hinduísmo). Quando os ciganos, daquele país, migraram em direção ao Ocidente levaram as cartas e a cartomancia a toda a Ásia menor e ao Norte da África.

No século XVI, as cartas já eram conhecidas em toda as nações européias, se tornando uma verdadeira paixão, à qual recorriam os Reis e os Príncipes para saber o destino de seu reino.

A cartomancia têm sido há muito considerada um domínio especial dos ciganos, um povo nômade cujo folclore está repleto de lendas sobre poderes secretos e ritos mágicos. E assim como as artes milenares que eles praticam, a origem e o modo de ser ciganos permanecem encobertos pelo mistério, emaranhados em lendas e tradições.

Crê-se que os ciganos tenham vivido originalmente na Índia. Mas em algum momento do século IX, eles começaram um lento deslocamento para o oeste. No início do século XV, grandes grupos de pessoas de pele morena, vestidas exoticamente, alegando serem peregrinos religiosos vindos de um país chamado Pequeno Egito, começaram a aparecer na Europa.

Esses “egípcios”, ou gypsies, como eles se tornaram conhecidos em língua inglesa, foram de início bem recebidos pelos simpáticos habitantes. Mas algumas tribos errantes logo ganharam má reputação, como pequenos ladrões e trapaceiros sem convicção religiosa.

Considerados autoridades em assuntos ocultistas, aos ciganos foram creditados com frequência talentos sobrenaturais para além mesmo de suas próprias crenças, e muitos negociaram com avidez seus supostos poderes com habitantes locais. Normalmente, apenas algumas moedas podiam comprar o que fosse: de ervas medicinais para dores a poções do amor e afrodisíacos. Mas foi pela prática das artes da profecia–leitura das cartas do tarô ou da borra do chá, da bola de cristal ou das linhas da mão–que os ciganos se tornaram mais conhecidos.

Atualmente, a arte da Cartomancia já se expandiu, não sendo mais atribuída apenas aos ciganos, embora a sua veracidade e funcionalidade sejam ainda profundamente contestadas por grande parte da sociedade.
O BARALHO
O baralho comum contém 52 cartas, divididas em quatro naipes (paus, copas, espadas e ouros) com 13 cartas cada. Estas 13 cartas são compostas de números de um (ás) a dez, e mais três figuras (valete, dama e rei), o que resulta também em 40 cartas referentes à números e 12 cartas referentes à figuras. Estes números permitem uma grande variedade de associações simbólicas de diferentes tipos.

As 52 cartas do baralho podem ser relacionadas com as 52 semanas do ano, sendo que os naipes podem, por sua vez, serem associados às 4 estações do ano: ouros como primavera, paus como verão, copas como outono e espadas como inverno.

Alguns estudiosos do tema consideram que os quatro naipes também podem ser associados aos períodos de um dia ou de uma vida, sendo atribuída a cada um deles a regência de ¼ dessas extensões do tempo. O ás de cada naipe rege a primeira semana da estação do ano a ela relacionada.

O rei tem a segunda semana sob sua influência, seguida pela dama, que rege a terceira. As regências se sucedem na ordem decrescente, até o dois, que domina a última semana da estação. Os quatro naipes podem ser associados também com os quatro elementos, (fogo, água, ar e terra) aspecto crucial na cartomancia.

As cartas vermelhas são geralmente associadas às características femininas, passivas, yin; as pretas relacionam-se, em geral, às características, masculinas, ativas, yang.
Significado do Elemento Fogo
Do mesmo modo que os quatro elementos, os naipes podem ser vistos como representações das forças ou energias constitutivas do universo: são quatro atributos em pé de igualdade, tal como os quatro pilares do Trono de Deus; não se pode dizer que um seja menos importante que os demais.

No entanto, os naipes, tal como os elementos, também podem ser entendidos como um referencial simbólico para a ordenação evolutiva: degraus sucessivos no desenvolvimento do homem e do cosmo.

Para dar uma visão de conjunto, apresentamos um quadro sintético de significações dos naipes tal como aparecem nos manuais mais conhecidos.
PAUS (bastão, vara, trevo)
E o elemento FOGO
Vontade, inspiração, criação, força, ânimo. Iniciativa, progresso, empreendimento. Desenvolvimento, animação, invenção. Energia. Vivências, acontecimentos.

Vara mágica, bastão do comando, cetro da dominação viril.
Pai, poder gerador masculino, Idealista.
No plano da identidade individual significa força.
Socialmente representaria os políticos, produtores e agricultores; operários, empregados e camponeses. Relaciona-se ao governo civil.
Corresponde ao rei, entre as figuras do baralho.
São as salamandras, entre os espíritos elementares.
Aspecto masculino de Paus: o Herói arquetípico (Aquiles, Hércules, Sansão).
Lado luminoso: O Guerreiro como Protetor, o Homem de Negócios, o Político.

Dinâmico, autoconfiante, corajoso, perseverante, voluntarioso, tenaz.

Lado sombrio: O Mercenário, o eterno Caçador. Sedento de poder, materialista, brutal, insensível, destrutivo. O estrategista de gabinete.

Aspecto feminino de Paus: Guerreira (Amazonas, Ártemis, Joana d’Arc).

Lado luminoso: a Companheira das lutas, independente, com coragem para assumir riscos; dinâmica, prestimosa, divertida, bem-disposta.
__________________________________________________________
SIGNIFICADO DA CHAMA PARA OS CIGANOS
Onde há ciganos há fogo. Este elemento é o grande companheiro dos ciganos. Por um lado porque serve para esquentar as noites frias e para cozinhar os alimentos, mas a maior tradição foi trazida das cerimônias hindus que sempre envolvem o fogo.

Para limpar e transmutar as energias negativas é usado em todo ritual de magia em forma de vela, carvão queimando, pira ou fogueira. Suas chamas são ideais para concentração, viagens astrais, meditações e o desenvolvimento da intuição.

Segundo a tradição antiga, quando uma cigana está dando à luz, acende-se uma fogueira na porta da tenda. Quando o parto acontece em hospital acostuma-se acender uma vela.

Para resolver bem as situações e trazer harmonia à família, as casas ciganas usam acender as chamas do fogão, mesmo sem nada em cima, mas o ideal é colocar uma panela com água para ferver com folhas ou flores.

Sempre que se acende um fogo, pode ser uma fogueira ou uma vela, se observa a chama para ver a mensagem que ela traz.

Se a chama e grande, longa, vibrando sem alternâncias significa que as energias que foram invocadas na cerimônia estão presentes.

Chamas altas significam ascensão e são sempre sinais positivos.

Chamas baixas: representam estagnação, um tempo de espera ou de resultados negativos caso tenha se feito uma pergunta. É um sinal negativo.

Chamas baixas e para a direita indicam que a pessoa ou a cerimônia estão com proteção.

Chamas altas para a direita: indicam respostas muito positivas e futuro com fartura.

Chamas para a esquerda: pedem para deixar que o passado siga seu caminho e para tomar cuidado com a impulsividade.

Chama da vela subindo e baixando fazendo a vela chorar indica que deve-se tomar cuidado com o que se perguntou. É necessário que se amadureça mais a questão e que se evite o contato com situações ou pessoas perigosas.

Chama que se apaga repentinamente: todo cuidado é pouco com relação a acidentes e assaltos.

Fonte de Consulta:
http://www.rakelpossi.com/ampliado.php?ID=20110523201008
http://www.caboclopery.com.br/ciganos_na_umbanda.htm
Clube do Tarô
http://www.spectrumgothic.com.br/ocultismo/ciencias/cartomancia.htm
____________________________________________________________________________________
ÁGUA ELIXIR ESPIRITUAL

ÁGUA
A água, segundo a maioria das correntes herméticas, está relacionada às emoções do inconsciente; emoções que nutrem os nossos sonhos e ideais na vida; pode muito bem representar no processo espiritual construtivo, a energia da esperança que alimenta e mantém ativa a fé ou a crença do iniciado. Elemento governado pelas Ondinas e de caráter feminino em sua essência. Ativa a intuição e a emoção. Os espelhos mágicos dos ocultistas podem ser objetos que muito bem representam esse elemento.
AS AGUAS ELIXIR ESPIRITUAL
A água é um dos elementos naturais mais receptivos, com uma energia altamente atratora e condutora, ela é utilizada principalmente pelos Guias Espirituais nos momentos onde há a necessidade de realizar grande limpeza, purificação e energização de nosso corpo astral e de nossa casa, afinal existem cargas e energias negativas, que somente esse elemento natural é capaz de desfazer, limpar e equilibrar.
ÁGUA DO MAR
Ótima para descarrego e para energização, batida contra as rochas e as areias da praia, vibra energia, por isso nunca se apanha água do mar quando o mesmo está sem ondas. A energia salina do mar “queima” as larvas e miasmas astrais, principalmente sob a vibração de Iemanjá. Podemos ir molhando os chakras à medida que vamos adentrando no mar, pedindo licença. No final, podemos dar um bom mergulho de cabeça, imaginando que estamos deixando todas as impurezas espirituais e recarregando nosso corpo de energias sutis. Ideal, se realizado em mar com ondas.
ÁGUA DA CACHOEIRA
Com a mesma função do banho de mar, só que executado em águas doces. A queda d’água provoca um excelente “choque” em nosso corpo, restituindo as energias, ao mesmo tempo em que limpamos toda a nossa alma, é água batida nas pedras, nas quais vibra, crepita e nos livra de todas as impurezas. Ideal, se tomado em cachoeiras localizadas próximas de matas e sob o sol.
ÁGUA DOS RIOS E LAGOAS
Tem também grande propriedade curadora e equilibradora. Se o rio tiver pouco movimento, quase parado, assim como a lagoa ou mangue, essa água tem uma energia decantadora e curadora. Saudemos Nanã Buruquê. Se o rio for bem movimentado com corredeiras, a energia da água é energética, equilibradora e reparadora.
ÁGUA MINERAL
Água da pureza, do equilíbrio, da harmonização e da paz. Envolve nossos chakras desobstruindo-os e equilibrando- os. Utilizada para a fixação de fluidos espirituais transmitido pelas Entidades de Luz. É uma água muito fácil de se encontrar, por isso aproveitem esse Axé.
ÁGUA DE POÇO
É excelente nos casos de doenças, tanto no corpo espiritual como no corpo astral, pois tem uma grande energia transmutadora. Essa água está em contato com a terra, que é o agente mais poderoso de regeneração física absorvendo a energia ruim da área afetada, colocando em seu lugar uma energia boa. A cura se processa graças a uma troca de energia devido a interação entre os componentes físico, químico e energético que a terra oferece.
ÁGUA DA CHUVA
É altamente energética e purificadora. É a água que entrou em estado de vaporização e absorve toda a energia do ar, quando novamente entra em outro estado de mudança e retorna ao estado liquido, caindo do céu sobre a terra. Por isso, é utilizada justamente nos momentos em que precisamos de mudança. A água da chuva é benéfica e pura, porém, depois de cair no chão, torna-se pesada, pois atrai as vibrações negativas do local. sendo ótima também para banhos de descarrego e limpeza de ambientes.

Fonte:http://vomariaconga.blogspot.com
_____________________________________________________________________________________
ANO NOVO PARA O POVO CIGANO
Todas as religiões possuem seus símbolos (talismãs) que normalmente são utilizados em seus rituais, e diga-se de passagem, sempre muito bem fundamentados. Até mesmo, aquelas pessoas que se dizem incrédulas usam de simpatias e talismãs em seu cotidiano, sem se dar conta disso, porque muitos já se enraizaram em nossa cultura, como exemplo: colocar uma bandeja de frutas na ceia do Ano Novo, ou comer lentilhas e uvas verdes na virada do ano. Esses rituais se originaram do Povo cigano. Faz parte do ser humano esse lado místico e mágico e devemos acreditar, porque nosso pensamento tem esse poder de imantar objetos, para usarmos a nosso favor.
SIGNIFICADO DAS FRUTAS
Para os ciganos as frutas são essenciais em sua mesa.

Eles usam frutas em todas as ocasiões, principalmente em festas alegres e cheias de músicas. Além de empregá-las em chás, banhos e poções mágicas.

Maçã: ela aparece em todos os rituais ciganos e é usada como base de perfumes, banhos, óleos e poções. Nas festas de casamento, as mesas com toalhas vermelhas e enfeites dourados também devem ser forradas com essa fruta, pois ela simboliza o amor e a paixão. Mais: casamentos sem maçãs significam que o amor não durará para sempre.

Peras: são as frutas preferidas dos ciganos, junto com as maçãs. Entre os persas, acreditava-se que o seu sabor perdurava até depois da morte. Por isso a pera também está ligada à imortalidade e à boa saúde, além, é claro, da prosperidade, pelo tom amarelo da fruta.

Melancia: muito presente na decoração das festas, significa prosperidade (pela abundância de sementes) e fertilidade (pela cor vermelha do seu interior).

Morango: mais uma fruta vermelha empregada em poções de amor. A cor vermelha e o sabor da fruta dão a energia necessária para conquistar o ser amado. É utilizada também para curar desilusões amorosas, em chás e poções.

Uvas: se um cigano lhe der um cacho de uvas rosadas bem doces, saiba que ele quer se aproximar de você e ser seu amigo – ou talvez algo mais do que isso. Para eles, uvas e amizade andam sempre junto.

Como em outras culturas, elas também são sinônimo de prosperidade. Os ciganos afirmam, convictos, que o costume de comer doze uvas no réveillon uma para cada mês é uma tradição originada entre eles, assim como o hábito de ter frutas secas na mesa de Natal.

Figo: outro estimulante sexual (aberto, assemelha-se ao órgão genital feminino). Usado também como remédio para combater a depressão, a ansiedade e a falta de memória.

Romã: uma fruta muito antiga. É empregada em chás e essências, como atrativo de dinheiro e felicidade. Em banhos ou talismãs, é garantia de fertilidade.

Damasco: é a fruta afrodisíaca por excelência, vinda dos países mediterrâneos. A sua cor, o laranja, traz vitalidade, fortalecendo a energia sexual. Os ciganos transformam os damascos em óleos aromatizantes, para envolver o casal apaixonado com o seu perfume.

Amoras e framboesas: pela cor, significam paixões arrebatadoras. As folhas de framboesa são usadas sobre o corpo da mulher, para proporcionar um bom parto. Essas frutinhas também são utilizadas como ingredientes em poções afrodisíacas.

Cereja: é uma das frutas fundamentais na decoração das mesas de noivado e casamento, pois significa o amor. Em poções e banhos, tem a função de atrair um parceiro. Os ciganos afirmam que as cerejas são diuréticas e calmantes.

Melão: pode significar prosperidade e um casamento rico pela frente. A fruta veio da Ásia e faz parte da cultura cigana há muito tempo, muitas vezes substituindo a pera. É usada na magia cigana para garantir a união da família.

Amêndoas e castanhas: no ano-novo, as amêndoas são colocadas na carteira para atrair dinheiro. As castanhas são comidas para garantir o vigor sexual.
_____________________________________________
BANHOS
BANHO DE LIMPEZA

Ervas:
1 punhado de Arruda
1 punhado de manjericão
1 punhado de alecrim
1 vela palito branca

Como Fazer:
Macere todas as ervas se as folhas forem verdes, caso contrário, ferva a água e coloque as folhas secas e deixe por 2 horas.

Tome o banho do pescoço para baixo, enrole-se em uma toalha limpa e depois vista uma roupa clara. Logo em seguida, acenda a vela, oferenda para o seu anjo da guarda, fazendo seus pedidos de proteção e abertura de caminhos.

BANHO PARA TER SORTE E PROSPERIDADE

Ervas:
1 jarro de vidro transparente
6 folhas de louro
6 pedaços pequenos de canela em pau
6 cravos
1 cristal branco transparente
3 punhados de arroz
1 punhado de girassol
6 anis estrelados

Como Fazer:
Em uma 4º feira (tome o cuidado para que não seja Lua Minguante) prepare este banho, colocando tudo dentro do jarro, e deixe-o no sereno.

No dia seguinte, coe o banho, faça uma trouxa, que deverá ser levado para uma árvore frondosa. Tenha o cuidado de amarra-La em um dos galhos.

Tome o seu banho de higiene e em seguida o banho para Prosperidade do pescoço até os pés.

RITUAL
PEÇA E SERÁ ATENDIDO
Para Honrar Compromissos Financeiro
(Escrever em um papel e colocar dentro da sua carteira)

É meu desejo manter minha promessa em honrar com todos os meus compromissos financeiras.

Agradeço todos os meus compromissos financeiras, pois sei que irei honrá-las.

O Universo me trará meios, para supri-la e estaremos em harmonia com está Força Cósmica Universal Infinita.

OBRIGADA, OBRIGADA, OBRIGADA

Valor Financeiro necessário para Honrar com Compromissos.
R$…………….
Desejo Receber Mensalmente
R$……………..
Eu…………………….., e sou muito bem remunerada.
Confio no processo da vida e ela me trará o meu mais alto bem.
Mereço o melhor e aceito Agora.
Estou no processo de mudanças positivas, por isso, Acredito na Força Infinita do Universo que me suprirá em todas as minhas necessidades e obrigações financeiras e ainda me presenteará com R$……………
Todos os meus relacionamentos são harmoniosos, por isso, Acredito que atrairei para minha vida, Bens Materiais, Viagens, Saúde, Prosperidade e Bem-Estar.

Sou um pessoa de muito Sucesso pois tudo que toco se transforma em Sucesso, o Universo me supre de ótimas ideias e posso usa-las para o meu Bem-Estar.

Sou um imã que atrai a Prosperidade, sou abençoado além dos meus Sonhos, riquezas de todos os tipos vem à mim, entro para o círculo de Vencedores.

Eu mereço ter e receber o que há de melhor no Universo, e aceito Agora. Pois sou um filho amado do Universo e o Universo com todo amor cuida de mim agora e para sempre.

Tudo está bem no meu Mundo.

FONTE DE CONSULTA:
Valeria Castelo Branco / povociganoeseusmisterios.blogspot.com
http://os7elementos.vilabol.uol.com.br/magiacigana3.htm
PROF.ROSE DE SOUZA/RITUAIS, ERVAS, ESSÊNCIAS E BANHOS
_________________________________________________________________________________________
Cronologia baseada em documentos sobre Ciganos no Mundo

Categoria Curiosidades
0224:Pérsia:No reinado do Shah Ardashir, ciganos chegam da Índia para trabalhar.
420:Pérsia: Bahram Gur, Shah da Persia, importa ciganos músicos da Índia
661:Império Árabe: Ciganos chamados de zott são levados da Índia para a Mesopotâmia.
669:Império Árabe: O Califa Muawiya deporta ciganos de Basra para Antioquia na costa do mediterrâneo
710:Império Árabe: O Califa Walid reinstala os ciganos Zott da Mesopotâmia para a Antioquia
720:Império Árabe: O Califa Yazid II envia mais ciganos Zott para a Antioquia
820:Império Árabe: Estabelecimento do Estado Independente de ciganos Zott na Mesopotâmia.
834: Império Árabe: Os ciganos Zott derrotados pelos árabes e muitos deles reassentados na cidade que faz fronteira com Ainzarba.
855:Império Árabe: Batalha de Ainzarba. Os gregos derrotam os árabes e levam os ciganos Zott e familiares como prisioneiros do Império Bizantino
1050:Império Bizantino: Acrobatas e veterinários (práticos) são chamados de athigani em Constantinopla
1192:Índia: Batalha de Terain. Os últimos ciganos partem para o Oeste.
1290:Grécia: Ciganos sapateiros aparecem no Mount Athos.
1322:Creta: Relatos da presença de ciganos na ilha.
1347:Império Bizantino: A Peste Negra chega a Constantinopla. Ciganos se movem para o Oeste novamente.
1348:Sérvia: Relatos da presença de ciganos em Prizren.
1362:Croácia: Relatos da presença de ciganos em Dubrovnik.
1373:Corfu: Relatos da presença de ciganos na ilha
1378: Bulgária: Ciganos vivendo em vilas próximo do Mosteiro de Rila.
1384:Grécia: Relatos da presença de ciganos sapateiros em Modon.
1385:Romênia: Primeiro registro da transação de escravos ciganos
1399:Bohêmia: Os primeiros ciganos mencionados em uma crônica.
1407:Alemanha: Ciganos visitam Hildesheim.
1416:Alemanha: Ciganos expulsos da região de Meissen.
1417:Império Romano: O rei Sigismund concede salvo-conduto para que os ciganos possam ir até Lindau.
1418:França: Relatos de presença dos primeiros ciganos em Colmar.
1418:Suíça: Chegada dos primeiros ciganos.
1419:Bélgica: Relatos da presença dos primeiros ciganos em Antuérpia
1420:Holanda: Relatos da presença dos primeiros ciganos em Deventer.
1422:Itália: Ciganos chegam a Bolonha.
1423:Itália: Andrew, Duque do pequeno-Egito, e seus seguidores partem para visitar o Papa Martin V em Roma.
1423:Eslováquia: Relatos da presença dos primeiros ciganos em Spissky.
1425:Espanha: Relatos da presença de ciganos em Zaragoza.
1447:Catalunha: Relatos da presença dos primeiros ciganos.
1453:Império Bizantino: Os turcos capturam Constantinopla. Alguns ciganos fogem para o Oeste.
1453:Eslovênia: É relatada a presença de um cigano ferreiro no país.
1468:Chipre: Relato da presença dos primeiros ciganos.
1471:Suíça: Parlamento reunido em Lucema expulsa ciganos.
1472:Romênia: O Duque Friedrich pede a seu povo para ajudar os ciganos peregrinos.
1485:Sicília: Relato dos primeiros ciganos.
1489:Hungria: Músicos ciganos tocam na Ilha de Czepel.
1492:Espanha: Primeiro esboço da Lei elaborada em 1499.
1493:Itália: Ciganos são expulsos de Milão.
1498:Alemanha: Sacro Império Romano ordena a expulsão de ciganos.
1499:Espanha: Ordenada a expulsão de ciganos pela Pragmática de Reis Católicos.
1500:Rússia: Relato da presença dos primeiros ciganos.
1504:França: Ordenada a expulsão de ciganos.
1505:Dinamarca: Dois grupos de ciganos peregrinos entram no país, provavelmente originários da Espanha.
1510:Suíça: Pena de morte introduzida para ciganos encontrados no país.
1512:Catalunha: Expulsão de ciganos. Suécia: Chegada dos primeiros ciganos.
1514:Inglaterra: Mencionada a presença dos primeiros ciganos no país.
1515:Alemanha: Bavária fecha suas fronteiras para os ciganos.
1516:Portugal: Ciganos são mencionados na Literatura.
1525:Portugal: Ciganos são banidos do país. Suécia: Ciganos são ordenados a deixarem o país.
1526:Brasil: A chegada dos primeiros Ciganos deportados de Portugal e Espanha.
1526:Holanda: Proibido o transito de ciganos em todo o país.
1530:Inglaterra e Gales: Ordenam a expulsão dos ciganos.
1534:Eslováquia: Ciganos são executados em Levoca.
1536:Dinamarca: Ciganos são ordenados a deixarem o país.
1538:Portugal: Deportação de ciganos para as Colônias.
1539:Espanha: Envio de homens ciganos para trabalho forçado nas galeras.
1540:Escócia: Ciganos tem permissão para viverem de acordo com suas próprias leis.
1541:República Tcheca: Ciganos são acusados de tocarem fogo em Praga.
1544:Inglaterra: Ciganos são deportados para Noruega.
1547:Inglaterra: Andrew Boorde publica livro sobre clãs ciganos.
1549:Bohemia: Ciganos são declarados ilegais e expulsos.
1553:Estônia: Os primeiros ciganos aparecem no país.
1554:Inglaterra: A pena de morte é aplicada a qualquer cigano que não deixe o país em um mês.
1557:Polônia e Lituânia: Ordenada a expulsão de ciganos.
1559:Finlândia: Ciganos aparecem na ilha de Åland.
1562:Inglaterra: Estende a pena de morte àqueles que vivem ou viajam como os ciganos.
1563:Itália: O Concílio de Trento afirma que ciganos não podem ser padres.
1573:Escócia: Declara que ou os ciganos se tornam fixos ou deixam o país.
1574:Império Otomano: Ciganos trabalham como mineiros na Bósnia.
1574:Portugal Deporta ciganos para Brasil e Angola.
1579:Portugal: Proíbe o uso de roupas ciganas.
1580:Finlândia: Relato de ciganos no continente.
1584:Dinamarca e Noruega: Ordenada a expulsão de ciganos.
1586:Bielorússia: Expulsão de ciganos nomades.
1589:Dinamarca: Pena de morte decretada para ciganos que não deixarem o país.
1595:Romênia: Stefan Razvan, filho de um escravo cigano, tornasse regente na Moldávia.
1611:Escócia: Três ciganos são enforcados sob a Lei de 1554.
1633:Espanha: Pragmática de Felipe IV entra em vigor e ciganos são expulsos.
1637:Suécia: Introduzida pena de morte para ciganos que não deixarem o país.
1692:Áustria: Relato de ciganos em Villach.
1714:Escócia: Duas ciganas são executadas.
1715:Escócia: Dez ciganos deportados para a Virginia.
1728:Holanda: Aberta caçada aos ciganos (qualquer pessoa tem o direito de matar ciganos).
1746:Espanha: Ciganos são obrigados a viverem em guetos.
1748:Suécia: Expulsão de ciganos.
1749:Espanha: Ordenada a perseguição e prisão de todos os ciganos.
1758:Portugal: Impede que os ciganos do Brasil falem sua própria língua.
1758:Imp. Áustro-Húngaro: Maria Theresa começa o programa de assimilação de ciganos.
1759:Rússia: Ciganos banidos de São Petersburgo.
1765:Austro-Húngaro: Joseph II continua o programa de assimilação.
1776:Áustria: Primeiro artigo publicado sobre a origem indiana da língua Romani.
1782:Hungria: Dois ciganos enforcados sob acusação de canibalismo.
1783:Rússia: Política de Estabelecimento contra o nomadismo. Espanha: a língua e vestimenta ciganas são proibidas. Reino Unido: revogada a maioria da legislação contra os ciganos.
1791:Polônia: Introduzida a Lei de Estabelecimento contra o nomadismo.
1802:França: Ciganos na província Basca são cercados e aprisionados.
1812:Finlândia : Lei confina ciganos em asilos.
1822:Reino Unido: Com a Turnpike Act os ciganos foram obrigados a pagar pedágio.
1830:Alemanha: Autoridades em Nordhausen retiram as crianças ciganas de suas famílias e promovem a adoção em famílias não ciganas.
1835:Dinamarca: Decretada a caça aos viajantes em Jutland. Reino Unido: a Lei Highways Act reforça a cobrança de pedágio para ciganos de 1822 da Lei Turnpike Act.
1837:Espanha: George Borrow traduz O Evangelho de São Lucas para o Romani.
1848:Transilvânia: Serfs ( escravos da região) e escravos ciganos são emancipados.
1849:Dinamarca: A presença de ciganos é permitida.
1855:Romênia: Ciganos que eram escravos na Moldávia são emancipados.
1856:Romênia: Ciganos que eram escravos na Valáquia são emancipados.
1860:Suécia: Restrições para imigração de ciganos são facilitadas.
1865:Escócia: Introduzida Lei de Transgressão para ciganos.
1868:Holanda: Relatada nova imigração de ciganos.
1872:Bélgica: Ciganos são expulsos.
1874:Império Otomano: Ciganos mulçumanos recebem os mesmos direitos que os mulçumanos em geral ( esses ciganos são chamados de Xoraxanê).
1875:Dinamarca: Mais uma vez ciganos são barrados no país.
1876:Bulgária: Os moradores massacram ciganos mulçumanos em Koprivshtitsa.
1879:Hungria: Conferência Nacional dos Ciganos realizada em Kisfalu. Sérvia: o nomadismo é banido.
1886:Bulgária: O nomadismo é banido. Alemanha: Bismarck ordena expulsão de ciganos.
1888:Reino Unido: Fundada a Gypsy Lore Society.
1899:Alemanha: Estabelecida a Polícia de Informação Cigana em Munique por Alfred Dillmann.
1904:Alemanha: Parlamento Prussiano por unanimidade adota uma proposta de regular a circulação e o trabalho de ciganos
1905:Bulgária: Realizada Conferência em Sofia, pedindo o direito de voto para ciganos. Alemanha: Um Censo de todos os ciganos é realizado na Bavária.
1906:Finlândia: Estabelecida uma Missão para os ciganos. França: Introdução da carteira de identidade para nômades. Alemanha: Ministro prussiano introduz questões especiais para o combate ao incômodo cigano.
1914:Noruega: A cerca de trinta ciganos é concedida a nacionalidade de norueguês. Suécia: Lei de Deportação também dificulta nova onda de imigração cigana.
1918:Holanda: Lei introduz controle às caravanas e vans de ciganos.
1919:Bulgária: Fundada a Organização Istiqbal.
1922:Alemanha: Em Baden, todos os ciganos são fotografados e têm suas impressões digitais colhidas.
1923:Bulgária: A Organização Istiqbal inicia a publicação de um jornal.
1924:Eslováquia: Um grupo de ciganos é julgado por canibalismo e julgados inocentes.
1925:USSR: Estabelecimento da União Pan-Russa de Ciganos.
1926:Alemanha: O Parlamento Bavariano cria uma nova Lei para combater o nomadismo cigano.
1926:Suíça: O Pro Juventude inicia uma campanha de remoção forçada de crianças ciganas de suas famílias para adoção por estrangeiros
1926:USSR: Primeiros movimentos para estabelecimento de ciganos nômades.
1927:Alemanha: Legislação requer que ciganos sejam fotografados e tenham impressões digitais colhidas. Bavaria decreta leis proibindo de realizarem viagens em grandes grupos e de possuir armas de fogo. Noruéga: A Lei Aliens impede ciganos no país.
1927:USSR: Journal Romani Zorya (Romany Dawn) inicia suas publicações.
1928:Alemanha: O nomadismo cigano na Alemanha é colocado sob constante vigilância da polícia.Hans F. Günther escreve matéria afirmando que foram os ciganos os responsáveis pela introdução do sangue estrangeiro na Europa.
1928:Eslováquia: Massacre de ciganos em Pobedim.
1929:USSR: Nikolai Pankov edita o livro Romani Buti Diz? inaiben (Trabalho e Conhecimento).
1930:Noruega: Um médico recomenda que todos os ciganos e viajantes sejam esterelizados.
1930:USSR: Aparece a primeira Edição do jornal Nevo Drom [Novo Caminho].
1931:USSR: O Teatro Romen é inaugurado em Moscou.
1933:Áustria: O governo em Burgerland declarou a retirada de todos os direitos civis dos ciganos.
1933:Bulgária: Jornal Terbie [Educação] inicia a publicação Alemanha: O Partido do Nacional Socialismo chega ao poder e medidas contra os ciganos são iniciadas.
Músicos ciganos foram impedidos pela Câmara de Cultura do Estado de exercer seus trabalhos. O cigano Sinte, boxeador Johann Trollmann foi despojado de seu titulo de campeão meio-pesado pelo fato de ser cigano.Adotada Lei de Prevenção da Hereditariedade. Também conhecida como Lei da Esterelização. Durante a “Semana dos Mendigos” muitos ciganos foram presos. Letônia: Evangelho de São João traduzido para Romani. Romênia: Associação Geral dos ciganos da Romênia realiza a Conferência Nacional. Revistas Neamul Tiganesc [Gypsy Nação] e Timpul [Time] iniciam suas publicações.
1933:URSS: Teatro Romen executa a ópera Carmen.
1934:Alemanha: Ciganos que não podiam provar nacionalidade alemã são expulsos.
1934:Romênia: Realizado o Congresso Internacional Cigano de Bucareste.
1935:Alemanha:Casamentos entre ciganos e alemães são proibidos.
1935:Iugoslávia: Jornal Romano Lil inicia suas publicações.
1936:Alemanha: O direito de voto é retirado dos ciganos. Junho-Aberto Campo de Concentração em Marzahn. Instituído decreto Geral de Combate ao cigano como ameaça.
1937:Polônia: Janusz Kwiek eleito rei dos ciganos.
1938:Alemanha: Abril—Decreto sobre a luta preventiva contra o crime: Crime: Todos os ciganos são classificados como anti-sociais. Muitos ciganos são presos a enviados para trabalhos forçados em campos de concentração. Junho—Segunda onda de prisões com intuito de fornecer trabalho para construir os campos de concentração. —O Centro de Higiene Racial começa a criar um arquivo de clãs ciganos. Outubro—Estabelecido o Centro Nacional contra a Ameaça Cigana. Dezembro – Decretada A Luta Contra a Ameaça Cigana.
1938:USSR: O governo determina a proibição da língua e cultura Romani.
1939:Alemanha: Setembro—Deportação de 30.000 ciganos. Outubro—Decreto Estabelece: Ciganos não podem viajar. Novembro—Ciganos ricos são despojados de seus bens e enviados ao Campo de Concentração de Ravensbrück. Alemanha ocupa a República Tcheca: e o nomadismo cigano é proibido.
1939:Polônia: Carteiras de Identidades Especiais são obrigatórias aos ciganos
1940:Áustria: Agosto—Internamento de ciganos no campo de concentração Salzburg. Outubro— Ordenado o internamento de ciganos no Campo de Concentração de Burgenland. Novembro—Internamento de ciganos no campo de concentração de Lackenbach. República Tcheca: Agosto—trabalho de ciganos em campo de concentação de Lety e Hodonín. França: Abril—governo abre campo de concentração para nômades.
1940:Alemanha: Heinrich Himmler ordena o reassentamento de ciganos na Polônia ocidental.
1941:Estados Bálticos: Dezembro—O governador Hinrich Lohse ordena que os ciganos sejam tratados como os Judeus.
1941:Croácia: O Campo de Concentração de Jasenovac é aberto.
1941:República Tcheca: Outubro—Decisão de que os ciganos do protetorado sejam enviados a campos de concentração.
1941:Alemanha: Março—Inícia-se a exclusão das escolas de crianças ciganas. Julho—Reinhard Heydrich e Heinrich Himmler criam lei para que os ciganos entrem no plano de solução final tal qual o problema dos judeus.
1941:Letônia: Dezembro—Cento e um ciganos são executados em Libau.
1941:Polônia: Outubro— Um campo cigano e estabelecido no gueto judeu de Lodz para cinco mil reclusos.
1941:Sérvia: Maio—O Estado do Comando Militar alemão determina que os ciganos devem ser tratados como os judeus. Novembro—O comando militar alemão determina a prisão de todos os ciganos e judeus, para serem usados como reféns.
1941:Eslováquia: Abril – decretada a separação dos ciganos da maioria da população.
1941:USSR: Junho—Task Forces são utilizadas para matar sistematicamente judeus e ciganos. Dezembro—Task Force mata 824 ciganos em Simferopol.
1941:Iugoslávia: Outubro—exército alemão mata 2.100 ciganos em represália ao soldados mortos por guerrilheiros.
1942:Bulgária: Agosto—6.500 ciganos são fichados pela polícia em um único dia.
1942:Croácia: Maio— O governo determina a prisão de todos os ciganos e a deportação deles para extermínio no campo de concentração em Jasenovac.
1942:Alemanha: Março—Um imposto de renda adicional é cobrado dos ciganos. Julho—Um decreto do Estado Maior das Forças Armadas decide que os ciganos devem cumprir o serviço militar. Hitler decide deportar os ciganos da grande Alemanha para o campo de concentração de Auschwitz- Birkenau.
1942:Polônia: Janeiro—Todos os Sinti e Roms do gueto de Lodz são transportados e mortos na câmara de gás em Chelmno. Abril— Ciganos são trazidos para o gueto de Varsóvia e mantidos na prisão em Gesia. Maio—Todos os ciganos no distrito de Varsóvia são internados em guetos judeus. Julho— Várias centenas de ciganos polacos são mortos no campo de extermínio de Treblinka.
1942:Romênia: Cerca de 20.000 ciganos são deportados para Transnistria.
1942:Sérvia: Agosto— Harald Turner, chefe da administração militar alemã, anuncia que “a questão cigana foi totalmente resolvido.”
1943:Polônia: Janeiro—Ciganos do gueto de Varsóvia são transferidos para o campo de extermínio Treblinka. Fevereiro— Primeiros transporte de ciganos Sinti e Roms da Alemanha são entregues ao novo Comando de Ciganos em Auschwitz-Birkenau.Março— Em Auschwitz, a Schutzstaffel (Storm Troopers) (SS) executou na câmara de gás cerca de 1.700 ciganos entre homens, mulheres e crianças. Maio—Mais 1,030 ciganos entre homens, mulheres e crianças são executados nas câmaras de gás pela SS em Auschwitz por ordem de Josef Mengele. Julho—Hitler visita o Comando de Ciganos em Auschwitz e ordena que os ciganos sejam mortos.
1944:Bélgica: Janeiro—É realizado o transporte de 351 ciganos Roms e Sinti da Bélgica para Auschwitz.
1944:Holanda: Maio—Mais 245 Roms e Sintis são enviados para Auschwitz.
1944:Polônia: 2 de agosto—1.400 são enviados de Auschwitz para o campo de concentração em Buchenwald. E os restantes 2.900 são mortos nas câmaras de gás.
1944:Eslováquia: Ciganos se juntam aos guerrilheiros no chamado Levante Nacional.
1946:França: Mateo Maximoff publica seu primeiro romance em Romani -Ursitory.
1946:Polônia: Roma Ensemble é fundada.
1947:Bulgária: Teatro Cigano se estabelece em Sofia.
1951:Bulgária: Teatro Cigano é fechado em Sofia.
1952:França: Inicia-se o movimento Pentecostal entre os Sinti-Gacgekane (alemães).
1953:Dinamarca: Ciganos são readmitidos no país.
1958:Bulgária: O nomadismo é banido.
1958:Tchecoslováquia: O nomadismo é banido.
1958:Hungria: Organização Nacional de Ciganos é fundada.
1960:Inglaterra e Gales: Criam leis impedindo o Caravanismo.
1960:França: Communauté Mondiale Gitane é fundada.
1962:Alemanha: Tribunais determinam que os ciganos foram perseguidos por razões raciais.
1962:Noruega: Comitê Governamental Cigano é criado.
1963:Irlanda: É publicado Relatório da Comissão sobre itinerância cigana.
1963:Itália: Criado o regime de ensino Opera Nomadi.
1964:Irlanda: Grupo de Ação Itinerante é criado.
1965:França: Communauté Mondiale Gitane é banida e o Comité International Tzigane é estabelecido.
1966:Reino Unido: Gypsy Council é instituido.
1967:Finlândia : National Gypsy Association é fundada.
1968:Inglaterra e Gales: É instituído um Conselho para determinação de lugares onde as caravanas podem ficar.
1968:Holanda: Todos os distritos devem possuir espaços para caravanas.
1969:Bulgária: São criadas escolas segregadas para ciganos.
1970:Reino Unido: National Gypsy Education Council fundada.
1971:Reino Unido: First World Romany Congress nas proximidades de Londres.
1972:Tchecoslováquia: Inicia o programa de esterilização de ciganos.
1972:França:Uma Banda conhecida como Los Reyes (atual Gypsy Kings) foi fundada.
1972:Iugoslávia, Macedônia: A Radio broadcasts em Romani começa a transmitir de Tetovo.
1975:Europa:O Comitê do Conselho Europeu adota uma resolução positiva a respeito do nomadismo dos ciganos.
1975:Hungria: Aparecem as primeiras publicações da revista Rom som (eu sou cigano).
1975:Nações Unidas: Subcomissão aprova resolução sobre a proteção dos Ciganos.
1978:Suíça: Segundo World Romany Congress ocorre em Genebra.
1979:Hungria: National Gypsy Council é formado.
1979:Noruega: Cartilhas em Romani são produzidas para o ensino da língua materna às crianças ciganas.
1979:Nações Unidas: International Romani Union é reconhecida por suas ações sociais e econômicas.
1980:Iugoslávia: Uma proposta de gramática em Romani é publicada em Skopje.
1981:Alemanha: Terceiro World Romany Congress em Göttingen.
1981:Iugoslávia: Estatuto Nacional decide que ciganos estão em pé de igualdade com outras minorias.
1982:França: O novo governo François Mitterrand promete ajudar aos nômades.
1984:Europa: Parlamento Europeu aprova resolução de ajuda aos ciganos.
1984:Índia: Festival Chandigarh.
1985:França: Primeira exibição mundial de Arte Cigana ocorre em Paris. Suécia: uma família de ciganos é atacada em Kumla com pedras e bombas caseiras.
1986:França: Conferência International Gypsy ocorre em Paris.
1986:Espanha: Casas ciganas são incendiadas em Martos.
1986:Iugoslávia, Saraievo: Ocorreu o Seminário International Romany.
1988:Hungria: É fundada a Organization Phralipe.
1989:Europa: Resolução do Conselho Europeu sobre a promoção da escola para as crianças ciganas e viajantes.
1989:Alemanha: Governo inicia deportação de milhares de ciganos do país.
1989:Hungria: Parlamento Cigano é estabelecido.
1989:Polônia: Ocorre o primeiro Romane Divesa Festival.
1989:Romênia: Os guardas das fronteiras cobram pedágio de ciganos.
1989:Espanha: Casas ciganas são atacadas em Andaluzia.
1990:Polônia: Exibição permanente de Artes Ciganas é aberta em Tarnow. Quarto World Romany Congress ocorre próximo à Varsóvia; um alfabeto básico em Romani é adotado pelo Congresso. O jornal Rrom p-o Drom [Ciganos na estrada] inicia suas publicações.
1990:Romênia: Mineiros atacam ciganos nos bairros em Bucareste.
1991:República Tcheca: Inicia-se o ensino de cultura cigana na Universidade.
1991:Macedônia: Ciganos tem igualdade de direitos na nova república.
1991:Polônia: Massacre de ciganos em Mlawa.
1991:Eslováquia: Governo dá nacionalidade e direito de igualdade aos ciganos.
1991:Ukraine: Polícia ataca acampamento cigano em Velikie Beryezni.
1992:Eslováquia: Teatro Romathan é fundado em Kosice.
1992:Nações Unidas: Comissão de Direitos Humanos cria resolução que reconhece os ciganos como minoria étnica.
1993:República checa: O cigano Tibor Danihel morre afogado ao tentar fugir da gangue de skinheads. Sete romenos deportados de Usti nad Labem para Eslováquia.
1993:Alemanha: Primeira Conferência Internacional sobre a Lingüística Romani em Hamburg.
1993:Hungria: Ciganos são reconhecidos como minoria nacional.
1993:Macedônia: A língua Romani é oficialmente introduzida nas escolas.
1993:Eslováquia: Cyril Dunka um jovem cigano é espancado pela polícia depois de um incidente no estacionamento.
1993:Reino Unido: Scottish Gypsy/Traveller Association é fundada.
1993:Nações Unidas: União Romani elevada à categoria II consultivo.
1994:França: Formada a Conferência Permanente das Associações Ciganas em Strasbourg.
1994:Reino Unido: Ato da Justiça criminaliza o nomadismo.
1995:Áustria: Quatro ciganos são mortos a bomba em Oberwart, Burgenland.
1995:República Tcheca: Tibor Berki morto por skinheads em Zdár nad Sázavou.
1995:Hungria: Realiza a Segunda Exibição Internacional Mundial de Arte Cigana.
International Romani Union organiza em “Saraievo” Conferencia da Paz em Budapest.
1995:Eslováquia: Mario Goral é queimado e morto skinheads em Ziar nad Hronom.
1996:Albânia: Fatmir Haxhiu morre de queimaduras depois de ataque racista.
1996:Bulgária: Kuncho Anguelov e Kiril Perkov ciganos da região, desertores do exército são baleados e mortos pela polícia militar. República Tcheca: Crianças ciganas são expulsas de piscina pública em Kladno.
1996:Europa: A Corte Européia de Direitos Humanos rejeita apelação do Sr. Buckland contra a recusa de autorização de construção na Inglaterra de local para estacionar as caravanas ciganas.
1997:França: Março—Jose Ménager e Manolito Meuche ciganos manushes são mortos a tiros pela polícia de Nantes.
1998:República Tcheca: 4–6 September— International Romany cultural festival RESPECT realizado em Praga.
1998:Reino Unido: 16 Maio—Festival de Música em Londres com a participação de ciganos tchecos e poloneses. Dezembro—International Romani Union delegação, liderada por Rajko Djuric, participou da Conferência do Nazismo em Washington. 1998:France: Loi Besson encorajou a provisão de locais para caravanas ciganas.
1999:República Tcheca: Inicio do Festival Internacional de khamoro com o objetivo de mostrar a riqueza da cultura cigana e tradições que fazem parte da cultura tcheca e da européia e mundial. Contribuir para a integração dos ciganos na sociedade tcheca e a criação de uma sociedade multicultural.
2000:República Tcheca: Julho—Quinto World Romany Congress ocorreu em Praga.
2000:Vaticano: Março— Papa João Paulo II pede perdão pelos maus tratos aos ciganos realizados por católicos.
2001:Alemanha: Novembro— Escritores ciganos se reúnem em Cologne e decidem fundar uma associação internacional.
2001:Índia: Abril—Líderes da International Romani Union leaders visitam o Romano Kher (Casa de Nehru e ao pé da letra Casa Cigana) em Chandigarh.
2001:Itália: Novembro—. Duas centenas de membros do Conselho Nacional de marcham para protestar contra a habitação de ciganos na cidade.
2002:Croácia: Setembro— Uma centena de pais croatas evitam a entrada de crianças ciganas na escola da aldeia de Drzimurec-Strelec.
2002:Julho: International Romani Writers Association Fundada em Helsinki.
2002:Hungria: Junho- um cigano, Laszlo Teleki— apontado como o Secretário de Estado Cigano.
2005:Alemanha: 12 Setembro— Conferência Internacional de Anticiganismo ocorreu em Hamburg.
2005:Rússia: Janeiro—Quatrocentos ciganos deixam a cidade de Iskitim depois de uma massacre.
2006:Brasil: Instituído o Dia Nacional do Cigano A data foi instituída por um decreto assinado pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 25 de maio de 2006, tendo sido comemorada pela primeira vez em 24 de maio de 2007, pela SEPPIR em parceria com o Ministério da Cultura.
2008:Eslováquia: Associação Cívica de Produção Roma foi fundada em 2004 em Trebišov. Durante esse período, reafirmou-se como uma organização sem fins lucrativos forte. Ela organiza os principais eventos culturais a nível nacional e internacional e desde 2008 realiza o International Gypsy Fest em Trebisov.
2009:Brasil: O casal de ciganos Nicolas e Ingrid Ramanush fundam a Embaixada Cigana Brasil – Phralipen Romani que é uma Sociedade Civil, sem fins lucrativos, de caráter social, cultural e assistencial, que objetiva diminuir as diferenças através da cultura. Somos pessoas imbuídas de um mesmo ideal: resgatar, fomentar e preservar a cultura cigana (que é nossa própria identidade) e auxiliar os membros de clãs que ainda encontram obstáculos de acessibilidade à cidadania (documentos de identificação civil), à saúde pública e ao ensino. Além disso, existem as dificuldades relativas à inclusão cultural e à preservação das tradições e do patrimônio cultural do povo cigano.
Através de planejamentos a entidade desenvolve projetos e ações voltadas aos membros de clãs menos favorecidos dando a eles a oportunidade de práticas de cidadania. Assim como, também desenvolve projetos voltados aos não-ciganos visando, através da cultura, diminuir os preconceitos e criar a possibilidade de integração social. Composta por representantes de vários clãs ciganos e colaboradores de cultura não-cigana, valoriza o processo de construção de uma sociedade justa. Em 20 de junho, Nicolas Ramanush – cigano do clã Sinte-Valshtike – publica a primeira proposta de gramática e vocabulário do Romani-Sinte da América Latina – o livro Palavras Ciganas
2010:França: O presidente francês, Nicolas Sarkozy, começa hoje a expulsar ciganos que vivem de forma irregular no país. O primeiro grupo sairá em um avião fretado pelo governo em direção à Bulgária e à Romênia, levando 79 pessoas. O objetivo é remover mais de 700 ciganos da França em apenas 10 dias e destruir 300 dos 600 acampamentos ilegais que existem no país.
2011:Parlamento Europeu: O parlamento se reuniu para tratar sobre a estratégia da UE a favor da integração dos ciganos.

Eis o resultado final da aprovação:
O casal de ciganos Nicolas e Ingrid Ramanush fundam a Embaixada Cigana Brasil – Phralipen Romani que é uma Sociedade Civil, sem fins lucrativos, de caráter social, cultural e assistencial, que objetiva diminuir as diferenças através da cultura. 

Somos pessoas imbuídas de um mesmo ideal: resgatar, fomentar e preservar a cultura cigana (que é nossa própria identidade) e auxiliar os membros de clãs que ainda encontram obstáculos de acessibilidade à cidadania (documentos de identificação civil), à saúde pública e ao ensino. Além disso, existem as dificuldades relativas à inclusão cultural e à preservação das tradições e do patrimônio cultural do povo cigano.

Através de planejamentos a entidade desenvolve projetos e ações voltadas aos membros de clãs menos favorecidos dando a eles a oportunidade de práticas de cidadania. Assim como, também desenvolve projetos voltados aos não-ciganos visando, através da cultura, diminuir os preconceitos e criar a possibilidade de integração social. Composta por representantes de vários clãs ciganos e colaboradores de cultura não-cigana, valoriza o processo de construção de uma sociedade justa.

Em 20 de junho, Nicolas Ramanush – cigano do clã Sinte-Valshtike publica a primeira proposta de gramática e vocabulário do Romani-Sinte.
 ________________________________________________
A PREPARAÇÃO PARA O NASCIMENTO DE UMA CRIANÇA CIGANA
O nascimento de uma criança para os ciganos tem um significado que transcende a simples perpetuação a espécie ou coisas comuns como a personificação do amor. Para os ciganos, o nascimento de uma criança simboliza o renascimento da esperança em todos os sentidos, não apenas para o povo cigano, mas para o mundo tudo.

Uma criança está além da sua origem, isto é, de seu pai e de sua mãe, muito embora o conceito de família e de grupo seja muito forte entre os ciganos. Uma criança é parte da renovação do mundo e, por isso, não pode ser limitada de forma alguma.

O amor é a lição número um dos pais ciganos seus filhos. O amor à raça, às tradições, aos irmãos, ao grupo e ao país que os acolhe é sempre muito bem dimensionado e nenhum cigano vive seu dia-a-dia sem ter em mente o conceito maior de que não está só, mas que é parte de um povo orgulhoso, que desempenhou e desempenha um papel muito forte e significativo na História.

Assim, uma criança cigana é um universo em si mesmo e, ao mesmo tempo, parte de um todo ainda maior, concentrada em unir seus elementos mais dispersos num só sentido. O mistério e a mística cigana se inicia quando nasce mais um cigano e, a partir daí, não existe mais limites para ela.
PARA QUANDO NASCE UMA CRIANÇA
Uma criança, para os ciganos, simboliza a perpetuação, a renovação e a multiplicidade, pois jamais uma deve ser como a outra e a soma de todas elas é que dará o verdadeiro sentido dessa palavra tão simples no seu contexto, mas tão importante no seu significado final.

Jamais uma criança cigana será tratada como se fosse mais uma, pois cada uma é diferente e em cada uma delas reside a esperança da chegada de um Líder que, para muitos, se concretizou com a chegada de Cristo.

Embora o assunto possa ser polêmico, não existe discussão a respeito, pois cada cigano sabe que a sua opinião jamais será a única e definitiva. É cultural e aceito com naturalidade.

Assim, quando nasce uma criança, quem a visita leva um presente útil e um presente simbólico, este representado numa fita que, em função de sua cor, de sua largura e de seu comprimento, jamais será igual a uma outra.
Observação:
O conceito de presente útil reside no fato de que, ao recebê-lo, a criança pode começar a usá-lo imediatamente, sem a necessidade de maiores preocupações.
PARA UM FUTURO SEGURO
Segundo a tradição cigana, cada criança que nasce, tem o seu destino e isso não pode ser mudado, mas, pelo contrário, incentivado, pois cada uma delas pode significar a solução que todos estamos procurando.

Assim, a cada nascimento, a palavra-chave é a esperança de um novo tempo e de uma mudança. Mudança na qual os ciganos depositam toda a sua esperança.
PARA SER UM LÍDER
A liderança entre os ciganos se processa naturalmente. Eleições e disputas pelo poder são coisas que valorizam sobremaneira, mas tudo isso ocorre sem orgulho próprio e sem vaidades, com a preocupação única de servir dentro das limitações de cada um.

A gestação de uma criança é uma promessa de salvação de toda a humanidade e, como o cigano considera seu país o mundo todo, é fácil entender o motivo da importância data ao assunto. Cada criança futura é um líder salvador futuro.

Essa esperança alimenta não apenas os ciganos, mas cada um de nós. Por isso, cada mês de gestação entre os ciganos tem uma importância especial. O ventre da mulher é considerado sagrado e deve ser protegido de forma especial para que o fruto nele contido seja especial.
“E isso deve ser feito da seguinte forma”
Primeiro mês: o ventre deve ser constantemente banhado com água ou substâncias naturais líquidas como a lama e o suco de diversas frutas como o coco e a cana de açúcar.

Segundo mês: este é o mês do fogo e além de manter o ventre exposto ao sol o máximo possível, à noite, antes de dormir, acender uma vela de cor diferente a cada dez dias.

Terceiro mês: o ar livre deve ser oferecido à criança em gestação e, para isso, a mãe deve se voltar na direção de cada um dos pontos cardeais, deixando que o vento que vem de lá deslize pelo seu ventre e envolva a criança que ela traz consigo.

Quarto mês: chegou o momento de pôr a criança em contato com a terra, já que a água tem sido seu elemento, mas será na terra em que ela concretizará sua missão. Uma das maneiras mais ternas é simplesmente se sentar e pôr terra no ventre, de forma que deslize na pele, ensinando a criança a o segredo da fertilidade.

Quinto mês: agora é preciso ensinar a lição da pedra ao seu filho ou a sua filha. Para isso, toda sorte de pedra, mineral, metal ou cristal que encontrar, encoste no seu ventre, um pouco abaixo do umbigo, deixando ali até que aqueça ligeiramente. É o bastante para que seu bebê aprenda a lição do mês.

Sexto mês: este é o mês especial da madeira, das plantas e dos vegetais em geral. Coloque contra seu ventre, um pouco à direita do umbigo, tudo que for vegetal, como flores, folhas, troncos, caules e raízes. Permita que a criança entre em contato com o mundo vegetal. Verá como existe uma semelhança muito grande entre uns criança e uma planta nesse momento.

Sétimo mês: é chegada a hora de você começar a purificar o seu corpo para receber a nova criatura que poderá ser aquela que vai redimir definitivamente a todos nós. Para tanto, habitue-se a amornar água numa panela de ferro, acrescentando um punhado de sal grosso para cada três litros de água.

Oitavo mês: é o momento da luz. Durante todo o mês, mantenha ao seu lado, à noite, quando for dormir, uma vela branca acesa. Ela será o farol que vai guiar seu filho ou sua filha ao seu destino no mundo.

Nono mês: tente ficar o máximo possível em contato com metais como o ouro, a prata, o cobre, o bronze e a platina. Ao mesmo tempo, tenha pedras, joias de todos os formatos e cores para friccionar levemente seu baixo ventre, ensinando sua criança a não se deslumbrar com o brilho que é a perdição do mundo.

Prof.ª Rose de Souza
______________________________________________________________________________
NUMEROLOGIA
Tudo são Números
Significados:
1.Representa a unidade, o poder criador, a independência, a liberdade, a dinâmica e a inovação. Planeta correspondente.Sol.
2.Representa a paciência, a tolerância, a compreensão, a dualidade. Um é ser, dois é reflexo, é a natureza.Planeta correspondente. Lua.
3.É a manifestação da Criação, a Trindade (verdade, bondade e beleza; liberdade, igualdade e fraternidade. Representa o otimismo, a alegria e a comunicação. Planeta correspondente. Saturno.
4.Representa a estabilidade, a habilidade, a confiança, a persistência, a disciplina, a matéria e o equilíbrio. Planeta correspondente. Júpiter.
5.Representa a atração, a versatilidade, o raciocínio rápido, o espírito, a estrela e o homem. Planeta correspondente. Marte.
6.Representa a harmonia, a família, o romance, busca a perfeição, o Selo de Salomão, a matéria + o espírito. Planeta correspondente. Sol.
7.Representa o poder criador, a perfeição, o místico, o oculto, o silêncio, o número sagrado. O sétimo dia é o dia do Senhor.Planeta correspondente. Vênus.
8.Representa a matéria e o espírito, a ambição, o autoritarismo, negócios, a razão e a emoção, o reforço e a estabilidade. Planeta correspondente. Mercúrio.
9.Representa a energia, a expansão, o otimismo, a generosidade e o poder.
11.Representa o controle, a força, o sucesso, a estabilidade e a verdade. É o número mestre.
22.Representa a virtude, a confiança, a praticidade e a objetividade.
33.Representa a sabedoria, o equilíbrio e a estabilidade.
44.Representa a prudência, a liderança, o sucesso material e bom negociante.
________________________________________________________________
ASTROLOGIA CIGANA
Os Ciganos, como todos os povos da Terra, amam a Deus. E através da observação das estrelas criaram sua Astrologia pouco ou nada divulgada aqui no Ocidente. Como a Astrologia dos caldeus, a dos Ciganos tem também doze signos. Cada um deles tem suas características, planetas regentes, influências e lendas. Não nasceu, no entanto de Cláudio Ptolomeu que criou enquanto trabalhava na famosa Biblioteca de Alexandria. Foi criada pelos kakus (feiticeiros) Ciganos em suas caminhadas pelas estradas banhadas de luar e pelas lendas vindas da Índia e também das passagens deste povo pela Babilônia e pelo Egito.

Cores, metais, pedras, plantas, perfumes e animais foram ligados a cada signo. E claro os 4 Elementos, terra, água, fogo e ar que para os Ciganos mostram as características de cada pessoa. Os Ciganos, como todos os povos místicos, levam a sério a astrologia. Procuraram conhecer as leis dos céus e suas regras, os Ciganos, os caldeus, os magos e pensadores antigos buscavam encontrar respostas, de como usar em seu próprio beneficio, os Ciganos usam ate hoje estes conhecimentos da Astrologia nas suas negociações, nos Oráculos e claro nos seus Rituais.

Os Ciganos não vivem e não fazem nada sem olhar para o Céu e ver como está Lua, cada fase é indicada para resolução de um problema, de uma doença, enfim para tudo os Ciganos usam os conhecimentos de Astrologia e dos 4 Elementos. Os Ciganos chamam a constelação do hemisfério norte de Caçarola até hoje. Na Idade Média e para os Ciganos kalderach, ela se chama a Carruagem. Os antigos gregos a chamaram Ursa Maior. Assim, os nomes para as constelações e os signos zodiacais podem mudar de povo para povo.

Desde os tempos antigos, que cada um dos 12 signos está ligado a uma parte do corpo. O primeiro signo, Áries/Punhal, está associado à cabeça e o último signo, Peixes/Capela, está ligado aos pés. Os outros signos ligam-se a outras partes do corpo. Nos tempos primitivos, a Astrologia estava ligada à medicina, principalmente aos humores. A Astrologia para os Ciganos mostra de forma simples o seu temperamento, e o seu caráter. Este temperamento determina o tipo de doenças que o homem irá desenvolver ao longo de sua vida. (As chamadas Pré- disposições).

A Astrologia Cigana hoje é estudada como um caminho de auto-conhecimento, para entender os bloqueios que nós geramos, as Pré-disposições que trazemos. Com as estas informações compreendemos à nós e o próximo, gerando relacionamentos harmoniosos nas nossas vidas.
SIGNOS CIGANOS
PUNHAL (21/03 a 20/04)
O Punhal é a imagem da luta e vontade de vencer. Representa honra, vitória e êxitos. Os ciganos também usavam o punhal para abrir matas, sendo então, símbolo de superação e pioneirismo. A pessoa sob esta influência é uma pessoa irrequieta, firme e dona de si mesma. Ousada, tem uma personalidade forte e odeia ser subestimada. Quando isso ocorre, torna-se agressiva. Ama demais, é fiel e adora sexo. Não é econômica, mas sabe controlar o dinheiro. Sai-se bem em desportos, artes marciais e cargos de chefia e liderança.
COROA (21/04 a 20/05)
Relaciona-se ao ouro e a nobreza. É símbolo de amor puro, força, poder e elegância, o que torna a pessoa desse elemento valorizada e importante. A pessoa sob esta influência luta pelo que quer, pois a estabilidade financeira lhe é fundamental. Nasceu para administrar e querer ser dona do seu próprio trabalho..É fiel no amor, sensível e não suporta que brinquem com os seus sentimentos.Gosta das artes e tem grande criatividade para trabalhar nesse setor.
CANDEIAS (21/05 a 20/06)
Representa as luzes e a verdade, portanto a sabedoria e a clareza de ideias. As candeias eram usadas para iluminar os acampamentos.Também simbolizam a esperteza e a vivacidade. A pessoa sob esta influência é comunicativa e Tem uma inteligência brilhante fazendo muitos amigos. Adora estudar e pesquisar, principalmente o que se relaciona com ela mesma. É romântica e nunca desiste de uma conquista, mesmo que não se envolva por completo.Quando quer algo, consegue.
RODA (21/06 a 21/07)
Por representar o ir e vir e estar relacionada à Lua, pela sua forma arredondada, as pessoas regidas por este signo tem uma forte ligação com as mulheres e gestantes em geral. A emoção é a palavra que traduz a sua maneira de ser. Roda move a sua vida na alegria e na tristeza. Dócil e tranquila, mas quando se irrita, "sai de baixo!". É um pouco insegura e tem uma certa tendência nostalgia. Ama com intensidade e sente muito ciúme.
ESTRELA (22/07 a 22/08)
A estrela cigana possui seis pontas, formando dois triângulos iguais, que indicam a igualdade entre o que está acima e o que está abaixo. Representa sucesso e evolução interior. A pessoa que nasce sob esta influência é otimista e "alto astral", nasceu para brilhar. Vive a vida intensamente e tem um talento especial para atrair as pessoas.Vive rodeada de amigos, mas tem a mania de querer que tudo seja como deseja. Conseguirá ótimas oportunidades como atriz, dançarina, modelo, cantora, etc.
SINO (23/08 a 22/09)
Exatidão e perfeição. Nos séculos passados, o sino era usado como relógio, ciganos associaram-no à pontualidade, à disciplina e à firmeza.A pessoa sob esta influência é bastante aproveitada nos mínimos detalhes, porém, com consciência e sem exageros. Muito inteligente, analisa e critica tudo o que está ao seu redor. Dá-se bem a trabalhar em administração.
MOEDA (23/09 a 22/10)
A moeda é associada ao equilíbrio e à justiça e relacionada à riqueza material e espiritual, que é apresentada pela cara e coroa.Para os ciganos, cara é o ouro físico, e coroa, o espiritual. A pessoa sob esta influência é charmosa e sensível, vive de amores e sentimentos.Tem de estar sempre apaixonada. As atenções voltam-se facilmente para si. Tem talentos artísticos e decorativos. Adora ajudar as pessoas e vive para isso. Razão pela qual está sempre cercada de amigos e companheiros.
ADAGA (23/10 a 21/11)
A adaga é entregue ao cigano quando ele sai da adolescência e ingressa na vida adulta. Por isso, associada também à morte, ou seja às mudanças necessárias que a vida nos oferece para crescermos. A pessoa sob esta influência tem um temperamento forte e enigmático, torna-se irresistível e respeitada. Possui uma mente analítica, percebendo tudo o que está ao seu redor. Procura sempre aprofundar-se no que está à sua volta, seja no amor ou no trabalho. Ama de maneira sensual e arrebatadora.
MACHADO (22/11 a 21/12)
O machado é o destruidor de bloqueios e barreiras. Ele simboliza a liberdade pois rompe com todas os obstáculos que a natureza impõe. A pessoa sob esta influência tem a liberdade como preferida.Aventureira, jamais permanece parada num só lugar. É como o vento, que tudo toca, em tudo está, mas em nada fica. Otimista, até as dores para si são sinais de alegria. Apaixona-se e desapaixona-se facilmente. Dá-se bem com trabalhos sem rotinas em que possa aprender sempre.
FERRADURA (22/12 a 20/01)
A ferradura representa o esforço e o trabalho. Os ciganos têm a ferradura como um poderoso talismã, que atrai a boa sorte e afortuna, e afasta o azar.A pessoa desta influência tem bom senso, às vezes até se torna séria demais. Então, tem de se soltar um pouco mais. Raramente confia em alguém. Procura amores estáveis e concretos.. Pretende casar e ter filhos. É completamente familiar, ama os poucos amigos que tem e dedica-se à profissão.
TAÇA (21/01 a 19/02)
É união e receptividade, pois qualquer líquido cabe nela e adquire a sua forma.Tanto que, no casamento cigano, os noivos tomam vinho numa única taça que representa valor e comunhão. A pessoa sob esta influência Sente grande preocupação com os assuntos à sua volta. Inteligente, humana, inquieta, tem vários amigos sinceros. Original, está sempre a inovar. Vive em busca da felicidade. No amor, aprecia a sinceridade e a fidelidade.
CAPELA(20/02 a 20/03)
Representa o grande Deus. É sinal de religiosidade e fé. É o local onde todos entram em contato com o seu Deus interior e onde desperta a força e o amor. A pessoa sob esta influência é emotiva, sensível, leal, justa, espiritualizada e sonhadora. É o próprio amor encarnado. Tem muita força espiritual e dons para clarividência. Ama cegamente e, às vezes,desilude-se. É romântica e carinhosa. Quanto ao trabalho, gosta de tudo o que se relaciona com ajudar o próximo.
_____________________________________________________________________________________________________________
NATAL PARA OS CIGANOS
O Povo Cigano não dispensa uma festa, e imagina se o natal passaria despercebido. É uma festa de uma semana, sem muitos limites de comidas, bebidas e muita dança. É uma das festas mais importantes que o povo Cigano dá mais valor, alguns passam dias sem dormir só em função das celebrações.

A festa também serve para confraternização com os que durante o ano tiveram alguma quezila mal resolvida, e todos acertarem seus pontos de inimizade e desafetos. É momento de paz. E com tanta alegria, e música, exige um grande espaço, para agregar os da tribo e os visitantes, e a tradição manda que as festas sejam feitas em tendas.

No hemisfério norte, os ciganos que passam por rigoroso inverno usam braseiros que ajuda a espantar um pouco o frio externo, mas o calor humano... ah esse esquenta qualquer um. Já os nossos ciganos do hemisfério sul, nem se preocupam com esse detalhe...rs

E a tradição cigana de gostar de festas, não deixa nunca faltar em qualquer comemoração, um bom grupo de músicos da tribo ou tribos vizinhas que sempre comandados pela voz do cantor principal, leva com que mulheres e homens dancem até o sol raiar.

As crianças ciganas dão o toque especial as festas, correndo, dançando, rindo, se deliciando com as comilanças servidas na comemoração. E todos se envolvem, todos participam, e celebram da maneira cigana e independente uma festa de tradição cristã.

Segue abaixo um artigo do site POVO DAS ESTRELAS, sobre o assunto: O Natal da comunidade cigana é conhecido como sendo uma festa muito importante, cujas comemorações, semelhantes aos casamentos, podem chegar a prolongar-se entre 3 a 5 dias.

No Natal, os ciganos põem a mesa no chão, sobre uma toalha branca, como manda a sua tradição. Na consoada não se come carne.

Estas só podem ser comidas a partir da meia noite de dia 24 de Dezembro. O último dia é o dia do rapa, dia em que se deve comer todos os restos de comida.

A mesa farta é um dos requisitos da época, pelo que a confecção dos diferentes pratos aprisionam as mulheres durante horas na cozinha.

Para além do bacalhau cozido com couves e batatas, não falta, igualmente, o bacalhau frito, a feijoada, conhecida por Guizo e as frutas.

No dia de Natal, as mesas enchem-se com cabrito assado e batata assada, carne guisada com batata cozida, grão cozido com massa, saladas de fruta e pudins.

Iguarias destinadas não só aos convidados, como também a todos os que quiserem aparecer.

É habitual os ciganos andarem de casa em casa, um bocado em cada mesa, a pedirem a bênção ao cigano mais velho. Tratando-se de um povo tão alegre, a música e a dança são coisas que nunca podem faltar nestes festejos.

Fonte: http://povodasestrelas.blogspot.com
autor: Rose Laura e Cidnet
Site: http://www.instintocigano.com.br/